Publicidade
Manaus
COMBUSTÍVEL

Postos de Manaus vendem gasolina a R$ 4,69 após aumentos da Petrobras

Pelos postos que percorreu na capital, a equipe do Portal A Crítica encontrou o etanol e o diesel sendo comercializados entre R$ 3,59 e R$ 3,89 o litro 16/05/2018 às 20:47 - Atualizado em 16/05/2018 às 21:03
Show gasolina
Fotos: Evandro Seixas
Vitor Gavirati Manaus (AM)

A intenção do empresário Mário Jorge, 46, no final da tarde desta quarta-feira (16) era encher o tanque de combustível do carro. Plano que Mário mudou quando chegou a um posto próximo à Bola do Eldorado, no Parque 10 de Novembro, Zona Centro-Sul de Manaus.

"Eu queria encher o tanque. Mas, quando eu cheguei aqui e vi o preço da gasolina, mudei de ideia. Vou colocar só R$ 20", revelou Mário, segurando o dinheiro enquanto aguardava ser atendido.

Postos de combustíveis da capital começaram a vender o litro de gasolina a R$ 4,69 desde a última terça-feira (15). A reportagem de A Crítica encontrou o preço sendo praticado em pontos das Zonas Centro-Sul e Centro-Oeste. Mas, de acordo com a ferramenta Busca Preço, da Secretaria de Estado da Fazenda do Amazonas (Sefaz-AM), postos da Zona Norte da cidade também começaram a praticar o preço.


O empresário Mário Jorge, 46, colocou apenas R$ 20 de gasolina  e decidiu procurar outros postos,
com preços mais acessíveis, para encher o tanque  

“A gente está sendo escravo do governo. É por isso que muitas pessoas têm deixado o Estado e o País”, reclamou Mário. Questionado se iria procurar outro local para completar o tanque do carro, Mário respondeu que sim. “Amanhã, lá pelos Franceses (Zona Centro-Oeste), onde eu trabalho”, disse animado após descobrir pela reportagem que alguns postos da região estão vendendo a gasolina a R$ 4,35 – menor valor encontrado pela reportagem nas ruas de Manaus.

Desde o final de março, quando o Portal A Crítica noticiou que alguns postos de Manaus começaram a vender o litro da gasolina a R$ 4,49, o preço do combustível vendido pela Petrobras nas refinarias saltou da casa de R$ 1,67 para R$ 2,00, de acordo com o site da estatal. O último aumento ocorreu nesta quarta-feira.

À época, o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Lubrificantes, Alcoóis e Gás Natural do Estado do Amazonas (Sindicombustíveis-AM), Luiz Felipe Moura Pinto, afirmou que o “susto” tomado pelos motoristas nos postos de gasolina acontece porque os empresários tentam segurar, ao máximo, o repasse dos reajustes da Petrobras aos consumidores.

“Isso é normal. Todo tempo vem subindo o preço e o dono do posto vai segurando, segurando e chega uma hora em que ele não suporta mais e ele repassa”, declarou.

O valor que a gasolina é vendida a distribuidoras, no entanto, não é o único fator que influencia no custo final. “O preço praticado ao consumidor é composto por três parcelas: realização do produtor ou importador, tributos e margens de comercialização. No Brasil, esta margem de comercialização equivale às margens brutas de distribuição e dos postos revendedores de gasolina”, explica a Petrobras em seu site.

Em Manaus, segundo o Busca Preço, que exibe preços a partir do valor apontado nas Notas Fiscais do Consumidor Eletrônicas, alguns postos da capital comercializam a gasolina a R$ 4,59, mas a maioria permanece com o preço de R$ 4,49.

Diesel e etanol

Pelos postos que percorreu na capital, a equipe do Portal A Crítica encontrou o etanol e o diesel sendo comercializados entre R$ 3,59 e R$ 3,89 o litro.

Entre abril e maio, conforme o site da Petrobras, o preço do diesel vendido para as distribuidoras saltou de R$ 1,88 para R$ 2,30. Assim como o preço da gasolina, o do diesel também sofreu reajuste nesta quarta-feira.

Publicidade
Publicidade