Publicidade
Manaus
REIVINDICAÇÕES

Professores fazem protesto em frente à Prefeitura e cobram repasses do Fundeb

Os educadores ainda ameaçaram paralisar suas atividades por 24 horas; este é o segundo protesto da categoria em menos de uma semana 22/09/2017 às 09:23 - Atualizado em 22/09/2017 às 13:31
Show fundeb
Foto: Geizyara Brandão
Geizyara Brandão Manaus (AM)

Aproximadamente 3.500 professores da rede pública municipal de educação, segundo a Polícia Militar, realizaram na manhã desta sexta-feira (22), em frente à Prefeitura de Manaus um protesto para reivindicar os repasses do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb).

Os educadores prometeram paralisar suas atividades por 24 horas. Com isso, os turnos da manhã, tarde e noite não teriam aulas hoje. Para a professora Valdenice Santarém, o repasse é, além do incentivo, uma maneira de melhorar a qualidade do ensino nas escolas.

“Um dos problemas é a infraestrutura da escola que passa pela qualidade na educação, pela merenda escolar, passa pela qualificação do professor, passa pelo salário do professor. Se nós não temos isso, não temos uma educação de qualidade”, afirmou.

Para o professor Jonas Araújo, mesmo com o pagamento das progressões, sobraria aproximadamente R$ 8 mil para cada um dos 12 mil professores do município. “Com a sobra (R$ 109 milhões) só tem um destino que a prefeitura pode dar: é o repasse para os professores”, disse.

Os profissionais da educação, mesmo com a chuva, não deixaram de se manifestar com gritos de ordem pedindo a exoneração da secretária municipal da Educação, Kátia Helena Schweickardt.

No último dia 12, centenas de professores se reuniram em frente à Secretaria Municipal de Educação (Semed) para cobrar da Prefeitura de Manaus o repasse imediato para os professores e pedagogos que não foram aplicados pelo Fundeb. Os manifestantes coletaram assinaturas para serem anexadas aos documentos elaborados pela comissão jurídica que serão entregues à Prefeitura.

De acordo com a coordenação do movimento, a Semed recebeu mais de R$ 109 milhões do recurso do Fundeb, no mês de julho, mas não foi dada uma transparência ao que exatamente foi aplicado.