Publicidade
Manaus
TURISMO EM ALTA

Temporada de cruzeiros em Manaus deve movimentar R$ 40 milhões, diz Amazonastur

São mais de 21 mil turistas que devem desembarcar na capital até maio, a maioria vinda dos Estados Unidos e Europa 23/01/2018 às 07:04 - Atualizado em 23/01/2018 às 08:53
Show cruzeiros 123
Dois navios chegam amanhã (24) e devem trazer aproximadamente 2,1 mil turistas. Neste mês já chegaram três navios com cerca de 2,3 mil turistas. Ainda vão chegar até o final da temporada, em maio deste ano, mais 10 navios. Fotos: Divulgação/Amazonastur
Rebeca Mota Manaus (AM)

Mais de 21 mil turistas devem desembarcar na capital amazonense até maio, ao longo da temporada de cruzeiros que começou em setembro. Manaus deve receber, em maioria, turistas dos Estados Unidos e Europa. A temporada deve movimentar aproximadamente R$ 40 milhões em diversos setores da economia.

Aquecendo o setor turístico da região, a nova temporada de cruzeiros em todo o Estado iniciou no dia 22 de setembro de 2017. Este é um dos principais meios indutores de turistas estrangeiros no Brasil, movimentando a economia além de garantir uma receita cambial de variação positiva para o País.

De acordo com a Empresa Estadual de Turismo (AmazonasTur), de setembro a dezembro chegaram oito navios com 7,3 mil turistas. Em janeiro deste ano já chegaram três navios com cerca de 2,3 mil turistas. Amanhã (24) chegam mais dois navios M/S Hamburg MTW Wismar e M/S Magellan Carnival Cruise Line que devem trazer aproximadamente 2,1 mil turistas. A estimativa é fechar a temporada com mais de 21 mil turistas. Ainda vão chegar até o final da temporada, em maio, mais 10 navios.

Para o presidente da Amazonastur, Orsine Oliveira Junior, destaca que todos os segmentos do turismo são importantes para o fomento da economia e que a temporada de cruzeiros já movimentou R$ 11,8 milhões de setembro a dezembro do ano passado.

“A previsão até o final da temporada, em maio de 2018, é de arrecadar aproximadamente R$ 40 milhões. Caso formos considerar os outros segmentos que trazem o turista estrangeiro para o Amazonas, como a pesca esportiva, o festival de Parintins, o ecoturismo, a gastronomia, o artesanato, entre outros atrativos, percebemos que presença deles movimenta toda cadeia produtiva local gerando emprego e renda no Estado”, ressalta Orsine.

Orsine destaca que a previsão dessa temporada já é 20% maior do que a do ano passado, tanto a de cruzeiro quanto a de outros segmentos, como por exemplo, a pesca esportiva. E em 2017 o Amazonas recebeu 500 mil turistas. 

“Estamos realizando um trabalho de reordenamento e atualização de dados que estavam defasados e isso leva certo tempo. Então, enquanto estimativa, podemos dizer que recebemos um total de mais de 500 mil turistas em 2017, dos quais em média 20% seriam estrangeiros. Esse número de turistas estrangeiros se consideramos um gasto médio de 250 dólares por dia e permanência de três dias do turista no Estado, geraram aproximadamente mais de R$ 150 milhões  na economia local. O estrangeiro gosta do Amazonas por seus atrativos, sua beleza exótica, pelo ecoturismo, pesca esportiva, cultura, riquezas naturais, gastronomia, enfim tudo que só se encontra aqui no Amazonas que é o destino verde do Brasil e do mundo”, enfatiza. 

Em números R$ 11, 8 milhões

A temporada de cruzeiros já movimentou R$ 11,8 milhões de setembro a dezembro do ano passado. A previsão da Empresa Estadual de Turismo (AmazonasTur) é que até o final da temporada, em maio de 2018, é de arrecadar aproximadamente R$ 40 milhões com 21 mil turistas estrangeiros conhecendo o Amazonas.

Blog: Mauro Vieira Sá

Mauro Vieira Sá, professor de economia da Universidade Federal do Amazonas (Ufam): “Os cruzeiros  podem ser importantes para o turismo local principalmente se causar uma boa impressão para os estrangeiros, pois eles podem retornar outras vezes.   Mas para isso é necessário ter uma boa organização para que os produtos e serviços tenham um ótimo apelo e um grande diferencial. Este é o desafio. Nós temos que melhorar a estrutura portuária de recepção. Temos que pensar que o turista veio ao Amazonas por algum motivo. Por isso temos que cativá-lo para que ele gaste mais aqui e que sinta interesse em retornar. Temos vários problemas no turismo daqui. Existem restaurantes que poderiam atender em altas horas, mas não atendem porque os funcionários dependem do transporte público para voltar para a casa. Eu acho que não estamos preparados para atender estes turistas estrangeiros. Ainda falta melhorar muita coisa”.

Personagem: Guia de turismo, Júlio César Paz

O guia de turismo Júlio César Paz, destaca que a temporada de cruzeiros no Amazonas é uma forma de incrementar a renda dos guias através do turismo internacional que deu uma declinada depois da Copa do Mundo de 2014.

“No período da Copa do Mundo nós recebíamos R$ 3 mil por um período de trabalho de 15 dias. Agora, recebemos R$ 1,5 mil por mês. E visitas através cruzeiros internacionais aumentam nossa renda, pois este é um público diferenciado, são pessoas que se preparam em tempos para conhecer o Amazonas e cabe a nós fazer com que o sonho deles se torne realidade. Com um atendimento diferenciado, atenção e cuidados com estes turistas”, enfatiza.

Ele destaca que esta é uma época de grandes oportunidades para todos os setores. “As empresas de transportes tanto fluvial quanto terrestres aproveitam também ganhar essa renda extra”.