Terça-feira, 28 de Janeiro de 2020
INÉDITO

Firmino marca e dá título mundial ao Liverpool contra o Flamengo

Na prorrogação, após um 0 a 0 no tempo regulamentar, Firmino marcou o gol que deu o título ao Liverpool - o primeiro na história do hexacampeão europeu



000_1N91E8_276911ED-8591-4B24-B947-9B0E46A2A420.jpg (KARIM JAAFAR / AFP)
21/12/2019 às 16:08

Roberto Firmino perdeu dois gols claros, um no primeiro minuto da etapa inicial e outro aos dois minutos do segundo tempo. Poderia ser o vilão, mas foi herói. Na prorrogação, após um 0 a 0 no tempo regulamentar, Firmino marcou o gol que deu o título ao Liverpool - o primeiro na história do hexacampeão europeu.

O gol de Firmino adiou o sonho dos torcedores do Flamengo de “ganhar o mundo de novo”, como diz o cântico que ficou na boca da Nação Rubro-Negra este ano.



O enredo para o bi parecia escrito: o mesmo adversário da final de 1981, e a mesma camisa branca.  Desta vez, no entanto, faltou brilho ao ataque do Flamengo. Apesar do nítido equilíbrio , foram poucas as chances reais do time brasileiro. Já o Liverpool, quando chegou, ofereceu muito perigo. Diego Alves fez pelo menos três defesas espetaculares, e Firmino chegou a carimbar a trave no segundo tempo. 

No segundo tempo, com o Liverpool dominando, Jorge Jesus não hesitou em sacar duas estrelas: Arrascaeta e Everton Ribeiro. Entraram Vitinho e Diego, que não conseguiram mudar a história da partida no tempo normal. 

Como toda grande decisão, não faltou também polêmica. Aos 45 minutos do segundo tempo, Rafinha disputou uma bola na entrada da área com Mané. O juiz marcou pênalti e amarelou o lateral rubro-negro. Depois de muita reclamação, o juiz revisou o lance na arbitragem de vídeo e anulou tanto a falta quanto a advertência. 

Bastante apoiado pela torcida em Doha, no Catar, não faltou pressão do Flamengo no segundo tempo da prorrogação para tentar levar a partida pelo menos aos pênaltis. Mas a histórica virada na final da Libertadores não se repetiu na final do Mundial. Faltando um minuto, o garoto Lincoln teve nos pés a chance de levar a decisão da partida para as penalidades. Após cruzamento de Vitinho, livre, na pequena área, ele bateu de canela, longe do gol, na última chance criada pelo Flamengo.

Se o bi mundial não veio, ficou, para os torcedores do Flamengo, o orgulho de uma temporada com três títulos - Estadual, Brasileiro e Libertadores - e uma final de Mundial de igual para a igual com o todo-poderoso Liverpool, campeão da Champions League.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.