Publicidade
Manaus Hoje
PRESO

Homem que ateou fogo em 90% do corpo da esposa em Parintins é preso pela polícia

Claudenor, 38, tentou se esconder em um bote, mas acabou detido por ribeirinhos que ficaram sabendo do crime 03/11/2017 às 15:28 - Atualizado em 03/11/2017 às 15:47
Show 33
Foto: Divulgação
Fábio Oliveira Manaus (AM)

A Polícia Civil do Amazonas prendeu na madrugada desta quinta-feira (2), no município de Parintins, a 369 quilômetros de Manaus, Claudenor Silva de Souza, 38 anos, acusado de atear fogo em 90% do corpo da esposa dele, Dalva Lúcia Silva, de 40 anos, no último dia 2 de outubro deste ano. A vítima chegou a ficar internada em estado gravíssimo em Manaus.

Segundo a delegada Alessandra Trigueiros, titular da Delegacia Especializada de Parintins (DEP), Claudenor foi detido primeiramente por ribeirinhos, que ficaram sabendo da tentativa de homicídio cometida contra a esposa. De acordo com a delegada, o homem tentou se esconder em um bote atracado na orla da comunidade Macuricana, no interior de Parintins, mas acabou preso.

Conforme a delegada Alessandra Trigueiros, após os policiais revelarem que Claudenor estava sendo procurado por atear fogo em 90% do corpo da esposa, os moradores da comunidade resolveram detê-lo por conta própria. O homem deve ser ouvido na tarde de hoje e depois encaminhado para o presídio do município.

90% do corpo queimado

Dalva Lúcia Silva, de 40 anos, teve 90% do corpo queimado pelo companheiro dela, Claudenor, na madrugada do dia 2 de outubro deste ano, em uma casa na rua Bacaba, segunda etapa do bairro Itauna, em Parintins. Segundo a polícia, o Claudenor despejou combustível e depois ateou fogo na vítima após uma discussão sobe o sumiço de armas. Dalva sofreu queimaduras de 1º e 2º grau.

Na época, a delegada Alessandra Trigueiros confirmou que o motivo do crime foi o desaparecimento de duas espingardas de propriedade do suspeito. Claudenor confrontou a vítima sobre o sumiço das armas e cometeu o crime brutal. Depois do crime, ele fugiu. Agora, cerca de um mês depois, acabou preso.

Internado em estado grave

De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria de Estado de Saúde (Susam), Dalva Lúcia Silva continua internada no Centro de Tratamento de Queimados do Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto, em Manaus. De acordo com o órgão, Dalva respira espontaneamente, mas o estado de saúde dela é grave e o quadro clínico instável.

Publicidade
Publicidade