Segunda-feira, 14 de Outubro de 2019
CRIME BÁRBARO

Homem suspeito de sedar e estuprar sobrinha chora durante depoimento

Anderson Magno da Silva, 40, foi indiciado por estupro e feminicídio. Ele será levado para audiência de custódia



WhatsApp_Image_2019-10-07_at_10.36.28_05E243A8-C043-4898-8B4C-1556FF4A8027.jpeg Foto: Junio Matos
07/10/2019 às 14:26

Anderson Magno da Silva, 40, preso suspeito de estuprar e sedar a sobrinha, Aline Alves Melo, de 14 anos, no domingo (6) chorou durante depoimento prestado nesta segunda-feira (7) na Delegacia de Homicídios e Sequestros (DEHS). A adolescente morreu após ter sido sedada por Anderson, que também é enfermeiro em um hospital público de Manaus.

O crime ocorreu na casa onde ele residia, na Rua Cunha Melo, bairro Petrópolis, Zona Sul de Manaus



Segundo o delegado Paulo Martins, titular da DEHS, no dia do crime Anderson levou a sobrinha, junto com a filha e a ex-companheira, para jantarem em um shopping da cidade. Após o passeio, ele voltou para casa com a vítima. Aline então foi ao banheiro e, ao sair, disse que estava sentindo dores abdominais. O suspeito então aplicou uma medicação na adolescente. A menina desmaiou e em seguida, o suspeito violentou a adolescente sexualmente. 

“Nesse momento em que ele estava estuprando a vítima, ela acordou e tentou se desvencilhar dele e, nesse momento, ela inclusive chutou ele com as pernas, tentou tirá-lo de cima dela. Depois, adormeceu novamente. Ela acordou vomitando e se afogando no próprio vômito e faleceu. Foi uma situação bárbara, um crime brutal que esse indivíduo cometeu contra a própria sobrinha sem nenhuma explicação”, relatou.

O delegado disse, ainda, que as investigações continuam para apurar a origem de medicações encontradas na casa do suspeito, que é funcionário público e trabalha em uma unidade de saúde da capital. 

Ainda segundo a autoridade policial, o Departamento de Polícia Técnica Cientifica, fez a perícia e encontrou vestígios de sangue nas partes intimas da menina. O delegado contou que foi solicitado um exame de necropsia que atestou que a menina morreu por insuficiência respiratória além de ter sido abusada sexualmente. Ainda não se sabe se insuficiência foi causada por asfixia ou em decorrência de medicamento.

De acordo com o delegado Raphael Campos, adjunto da DEHS, as investigações iniciaram logo após a polícia ser comunicada da morte de Aline. “Logo após o óbito da vítima, a equipe de plantão compareceu ao local e lá verificamos o óbito da adolescente, e no mesmo ato foi identificado que a vítima tinha vestígios de violência sexual. O tio dela estava no hospital, foi conduzido para delegacia e confessou o crime. A vítima acabou falecendo por asfixia mecânica. Ela estava sozinha na casa com ele, mas ele diz que foi a primeira vez que cometeu esse ato”, informou.

Anderson foi indiciado por estupro e feminicídio. Ao término dos procedimentos cabíveis, ele será levado para audiência de custódia no Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, bairro São Francisco, Zona Sul da capital.

Leia mais >>> Adolescente de 14 anos é violentada e morta na casa do tio no Petrópolis

News mark 33e2e16a 10de 400f 92c3 ec9d554e6edf
Repórter de A CRÍTICA

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.