Publicidade
Manaus
SAÚDE MENTAL

Centro oferece curso gratuito de apoio emocional para capacitar voluntários no AM

Navima e CVV vão inaugurar posto em Manaus e começam a recrutar pessoas interessadas em participar do projeto, que tem como proposta oferecer atendimento gratuito de forma presencial, por telefone ou pela Internet 14/01/2018 às 15:07
Show centro 123
A psicóloga Luziane Vitoriano é uma das coordenadoras do Navima Manaus. Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado
Silane Souza Manaus (AM)

O Núcleo de Apoio à Vida Manaus (Navima) e o Centro de Valorização da Vida (CVV) estão em busca de voluntários para atuarem na unidade do CVV que está sendo implantada na capital amazonense. Os interessados podem entrar em contato por e-mail: cvv.manaus@gmail.com ou por telefone: 98108-3629. A instituição presta serviço voluntário e gratuito de apoio emocional e prevenção do suicídio para pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo.

A presidente do Navima, Luziane Vitoriano, explicou que para ser um voluntário, a pessoa tem que ter mais de 18 anos, pelo menos quatro horas disponíveis por semana e vontade de ajudar pessoas. “O voluntário do CVV doa seu tempo, sua atenção, para quem precisa conversar sobre todos os assuntos e não tem conseguido fazer isto com as pessoas próximas. Se você tem essa disponibilidade, pode ser um plantonista do Programa de Apoio Emocional do CVV”, afirmou ela.

Conforme Vitoriano, o candidato precisa participar de um curso gratuito de preparação de voluntários cujas principais frentes de atuação são: o atendimento por telefone, Skype e o chat. Também haverá capacitação contínua. “Estamos com um grupo no WhatsApp – CVV Manaus/PSV 2018, no número 98108-3629 –, que é ponto de encontro para envio de material de estudo. Pedimos que os interessados se identifiquem com nome completo, idade e bairro para incluirmos nele”, explicou.

A presidente afirmou que está terminando de fechar parcerias para o estabelecimento do posto físico do CVV em Manaus, mas pelo que tudo indica, o curso para os voluntários será aplicado após o feriado de Carnaval, em dois finais de semana, sexta-feira, no período noturno, e sábado, o dia inteiro. “O local, data e hora serão divulgados em breve, mas no momento estamos em processo de captação de voluntários”, enfatizou.

Prevenção à vida

Luziane Vitoriano também destacou que o Núcleo de Apoio à Vida Manaus acredita que o trabalho do CVV será de grande relevância para o Amazonas, uma vez que a organização não-governamental é reconhecida como de Utilidade Pública Federal desde 1973 e sua prestação de serviço voluntário e gratuito de apoio emocional e prevenção do suicídio para a população.

O coordenador nacional de expansão do CVV, João Régis da Silva, evidenciou que 90% dos casos de pessoas com predisposição para o suicídio têm prevenção. “Em cada 10 pessoas com ideação suicida, nove poderão deixar de ter esse pensamento se buscar apoio e forem recebidas com afeto, carinho e recepção. E isso nós oferecemos no CVV”, reforçou ele.

Segundo dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, o Amazonas ocupa a 18ª posição no raking de suicídios do País.

Atendimento presencial e pela Internet

O CVV  atua há 55 anos na valorização da vida e prevenção do suicídio, tendo inclusive o reconhecimento do Ministério da Saúde. São 76 postos no Brasil cujo atendimento é feitos 24 horas por telefone (disque nacional 141), pessoalmente, por correspondência, chat, voip ou e-mail, encontrados no site www.cvv.org.br.

O atendimento também pode ser feito pelo número 188, que passou a funcionar no mês passado no  Estado.

Segundo o anuário, em 2016, 105 pessoas tiraram a própria vida, no Amazonas, de acordo com o 11º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado em outubro do ano  passado.  Com este indicador, o Amazonas pulou da 15ª para a 18ª posição no ranking dos estados brasileiros com a maior ocorrência de suicídio.

CVV oferece ações para  a comunidade

O Centro de Valorização da Vida (CVV) desenvolve outras atividades relacionadas a apoio emocional além do atendimento, com ações abertas à comunidade  que estimulam o autoconhecimento e melhor convivência em grupo e consigo mesmo em todo o Brasil.

A instituição também mantém o Hospital Francisca Júlia, que atende pessoas com transtornos mentais e dependência química, em São José dos Campos (SP).

Ainda de acordo com o Centro, mais de um milhão de atendimentos anuais são realizados por aproximadamente  dois  mil voluntários em 18 estados e mais o Distrito Federal.

O CVV também é associado ao Befrienders Worldwide, entidade que congrega as instituições congêneres de todo o mundo e participa da força-tarefa que elaborou a Política Nacional de Prevenção do Suicídio do Ministério da Saúde.

Desde o ano passado, o Núcleo de Apoio à Vida Manaus (Navima) e o CVV vêm concentrando esforços para inaugurar um posto físico na capital amazonense para atender pessoas que precisam conversar.

Publicidade
Publicidade