Quarta-feira, 17 de Julho de 2019
IMPEDIDOS

Produtores rurais são impedidos de usar sede do Min. da Agricultura para tradicional feira

O local, que há nove anos recebe a Feira de Produtos Orgânicos, estava fechado na manhã de sábado (5), em Manaus. Agora, os agricultores aguardam respostas do órgão federal



11fd96bc-ce42-46ec-b2b6-9162b97dd25c_BA41D528-07F8-4F6B-ADC3-261B499B4C15.jpg Fotos divulgadas nas redes sociais mostram agricultores realizando suas vendas na calçada (Foto: Divulgação)
06/01/2019 às 18:46

“Nós viemos trabalhar e soubemos que não poderíamos entrar para vender nossos produtos”. Esse é o relato do agricultor Genildo de Jesus Zuazo, que viajou do Km 67, na rodovia BR 174, para participar da tradicional Feira de Produtos Orgânicos que acontece há nove anos na sede no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), em Manaus, na rua Maceió, bairro Adrianópolis, Zona Centro-Sul da cidade. Ele foi impedido de entrar no local.

Assim como Genildo, diversos outros agricultores da Associação de Produtores Orgânicos do Amazonas (Apoam) afirmam que agentes de seguranças do Ministério da Agricultura receberam ordens para impedir a entrada dos materiais e dos membros da Apoam, que não conseguiram realizar a tradicional feira e precisaram usar a calçada em frente ao prédio para expor os produtos entre frutas e hortaliças, na manhã do último sábado (5).

O agricultor Genildo ressaltou a tradição da feira, realizada há nove anos no espaço antes cedido pelo Mapa. "Viajamos de muito longe. Temos produtor da BR-174, da BR-140, da AM-010, de Iranduba, Manacapuru, enfim, de diversos locais. Nós montamos nossas bancas na calçada para não ter prejuízos totais", conta. "Graças a Deus nossos consumidores,que nos acompanham todos esses anos vieram comprar, mesmo na chuva, e conseguimos reverter essa situação".

Outro produtor prejudicado é Joede Pereira de Melo. Segundo ele, o antigo superintendente do Ministério da Agricultura havia firmado um contrato de cessão de uso do espaço que deveria ter sido prorrogado no fim do ano passado, mas com a mudança de gestão a prorrogação não aconteceu. "Nos disseram que contrato sempre foi feito aqui na sede mesmo. Dessa vez eles enviaram o contrato a Brasília, mas como ainda não chegou nenhuma resposta de lá, está tudo fechado".

O agricultor Genildo contou ainda que ainda tem esperanças de que nos próximos dias a situação seja resolvida. "Eu espero que haja um entendimento de segunda-feira em diante, pois nossos produtos são orgânicos, são bem cuidados. É uma produção limpa, que faz bem ao meio ambiente, então acredito que ninguém quer perder um negócio desses".

Sem repostas

A reportagem do Portal A Crítica entrou em contato  com a assessoria de imprensa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, em Brasília, mas não obteve retorno até a publicação desta matéria. Funcionários do Maá em Manaus informaram que a partir da próxima segunda-feira (7) será possível obter mais informações no local. 

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.