Domingo, 23 de Janeiro de 2022
PRONUNCIAMENTO

'Fantasia do goleiro Bruno passou despercebida',afirma dona do Porão do Alemão

Segundo proprietária Juliana, o homem não foi barrado na casa noturna porque ninguém que trabalha na entrada do local percebeu a fantasia utilizada por ele



goleiro_bruno_CF1C76F2-2407-45E5-A4C6-FF6E8DD53635.jpeg Foto: Reprodução/Internet
02/11/2021 às 15:47

Na madrugada desta terça-feira (2), o perfil oficial no Instagram da casa noturna Porão do Alemão postou a foto de um homem fantasiado de ‘goleiro Bruno’, jogador condenado na Justiça por mandar matar a própria namorada, Eliza Samudio.

Nos stories do bar, havia também outras fantasias, já que a casa realizava um evento de Halloween. Após a repercussão, a foto foi apagada, mas gerou grande repercussão nas redes.



Em entrevista à reportagem de A CRÍTICA, a empresária e atual dona da casa noturna, Juliana Lima, explicou que a fantasia passou despercebida. Segundo Juliana, o homem não foi barrado na casa noturna porque ninguém que trabalha na entrada do local percebeu a fantasia utilizada por ele.

Ela alegou também que os ingressos foram vendidos pela internet, o que dificultou a identificação, já que os clientes apenas apresentavam a pulseira-ingresso e já podiam entrar.

“Imaginem esse cidadão chegando junto com outras pessoas com a camisa do Flamengo. Você enxerga somente a camisa. Tanto que, na foto, ele ficou de costas […] sendo assim, passou despercebido e adentrou”, explicou a empresária.

Desconhecimento do caso

Juliana comentou ainda que “o estagiário de mídias [sociais] tem 20 anos e na época do crime não tinha idade para absorver tal fatalidade e acabou não se tocando do que estava na sua frente”.

Já no Instagram,  a casa noturna alegou que “o crime foi há cerca de 11 anos. Foi alegado desconhecimento [por parte do estagiário] e a nossa moderação, ao ver a foto, imediatamente apagou e advertiu o responsável”.

Demissão

O homem que usou a fantasia de goleiro Bruno foi identificado como Rodrigo Fernandes, tatuador que trabalhava no estúdio El Cartel Tatuaria. Após o acontecido, o estabelecimento se manifestou e disse que Fernandes foi demitido. O caso está sendo tratado como apologia ao crime de Feminicídio.

A dona do Porão classificou ainda o comportamento do cliente como “brincadeira de mal gosto” e disse que como mulher entendia a gravidade do problema. “Tenho noção dos assédios, do sofrimento e luta de muitas mulheres que sequer tem a chance de pedir socorro”.

A reportagem procurou ainda o vereador William Alemão (Cidadania), que dá nome à casa noturna. A assessoria informou que ele não é mais gestor do estabelecimento e em seguida enviou os esclarecimentos da atual proprietária do local.

Ao final, Juliana pediu desculpas pelo tempo que a foto ficou exposta nas redes sociais do Porão do Alemão, permitindo que as “pessoas tirassem julgamentos precipitados”. O estagiário foi afastado das funções no estabelecimento e o setor jurídico da casa noturna  está acompanhando o caso.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.