Publicidade
Manaus
INDO PRA CASA

Bebê retirado à força da barriga da mãe é levado por PM aos familiares

O bebê vai se chamar Pietro Graziano. O nome foi escolhido por Graziele, PM que amamentou o bebê, e sua mãe, a sargento da PM Grazia Miele Santos, responsável pela prisão do casal suspeito de matar a mãe do menino 19/10/2017 às 18:37 - Atualizado em 19/10/2017 às 19:24
Show pm 123
A PM Pâmela Graziele Ferrão, de 29 anos, que amamentou a criança no hospital, está levando o recém-nascido no colo. Fotos: Divulgação
Joana Queiroz Manaus (AM)

O bebê, do sexo masculino, que foi retirado à força da barriga da mãe nesta quinta-feira (19), no interior do Amazonas, está sendo levado  por uma equipe formada por integrantes da Polícia Militar e do Conselho Tutelar aos seus familiares no município de São Sebastião do Uatumã, a 247 quilômetros em linha reta de Manaus. Ele passou por exames em um hospital da cidade de Itapiranga, a 227 quilômetros da capital, e seu estado de saúde é considerado bom.

A soldado da PM Pâmela Graziele Ferrão, de 29 anos, que amamentou a criança no hospital, está levando o recém-nascido no colo e informou que, ao entrar em contato com os familiares da criança, eles disseram que irão registrá-lo com o nome escolhido por Graziele e sua mãe, a sargento da PM Grazia Miele Santos, de 45 anos, responsável pela prisão do casal suspeito de matar a mãe do menino. “O nome dele vai ser Pietro Graziano”, afirmou a soldado, acrescentando que ajudará a criança no que for necessário.

Amor ao próximo

Mãe de três filhos, um de 13, outro de 5 e um de 2 anos – este último que ainda mama, Pâmela se sensibilizou com a história do recém-nascido de 8 meses que virou órfão. Ela matou a fome da criança com o próprio leite. “Fiquei comovida com a situação da mãe e lembrei dos meus filhos. Se alguém os tirasse de mim não sei o que faria”, disse Pâmela, à reportagem.

A policial militar Pâmela, inclusive, é filha da sargento da PM Grazia Miele Santos, de 45 anos, que fez a prisão dos dois suspeitos de doparem e matarem a grávida de 20 anos e depois cortar a barriga dela para retirar a criança. O casal Joelma Queila Santana da Silva, 22, e Alex da Silva Carvalho, 18, cometeu o crime e foi preso na cidade de Itapiranga.