Quarta-feira, 13 de Novembro de 2019
PRESIDENTE FIGUEIREDO

Décimo dia de buscas por carioca desaparecida em cachoeira do AM é encerrado

Equipe do Corpo de Bombeiros tentou conter o volume e a força da água utilizando sacos de areia, mas medida não deu certo



bombeiros.JPG Foto: Divulgação
18/07/2018 às 18:03

A estratégia adotada pelo Corpo de Bombeiros para conter o volume de água que entra em uma gruta localizada na Cachoeira do Santuário, em Presidente Figueiredo (distante 126 km de Manaus), onde possivelmente está o corpo da contadora carioca Michele Santos, de 30 anos, não foi satisfatória e por isso a corporação optou por suspender as buscas desta quarta-feira (18).

No décimo dia de procura, a equipe dos bombeiros utilizou sacos de areia para tentar impedir que água entrasse na caverna, mas a tática não deu certo. Segundo a assessoria de imprensa do Corpo de Bombeiros, os sacos eram arrastados e a água continuava entrando muito forte na gruta, o que apresentava riscos ao desenvolvimento do trabalho dos mergulhadores.  



“Eles [mergulhadores] não têm como explorar a caverna dessa maneira porque fazem as buscas submersos e consomem bastante energia no esforço de se manterem estabilizados nas águas. E acabam também consumindo mais oxigênio dos cilindros”, explicou o sargento Denis Ferreira.

Ainda de acordo com Corpo de Bombeiros, familiares de Michele pediram apoio da Prefeitura de Presidente Figueiredo para ajudar nas buscas, cedendo máquinas que possam amenizar o volume e a força da água ao entrar na gruta.

Entenda o caso

Michele Santos desapareceu no último dia 8 após cair na Cachoeira do Santuário, um dos principais pontos turísticos de Presidente Figueiredo, enquanto tentava tirar uma “selfie” no local. O Corpo de Bombeiros iniciou buscas pela jovem no dia 9 de junho.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.