Terça-feira, 15 de Outubro de 2019
ELETRÔNICO

Prefeitura determina que passagens de ônibus sejam pagas somente por 'cartão'

Empresas têm o prazo de 60 dias para universalizar o smart card. O motivo da medida, segundo a Prefeitura de Manaus, é para dar mais segurança aos usuários e trabalhadores do sistema



aaaa_cart_o_B3FD3519-0C3D-4094-AF77-7CB764605914.JPG Foto: Arquivo AC
20/09/2019 às 08:05

O pagamento da tarifa única no serviço de transporte coletivo público de Manaus será realizado somente por meio eletrônico. O decreto com a medida foi publicado ontem (19) no Diário Oficial do Município (DOM). As empresas têm 60 dias para “universalizar” o Sistema de Bilhetagem Eletrônica.

No decreto N° 4.587, de 19 de Setembro de 2019, a Prefeitura afirma que as empresas concessionárias do serviço de transporte público de Manaus têm o prazo até dia 18 de novembro para “adotar as medidas necessárias ao cumprimento da determinação, a fim de universalizar o acesso aos bilhetes eletrônicos”. O decreto entrou em vigor a partir de ontem (19).



Ainda no DOM, o órgão municipal alega que a medida é necessária "considerando a necessidade da adoção de medidas que permitem maior segurança aos usuários e trabalhadores do sistema de transporte público de Manaus".

A Prefeitura também destaca que o pagamento da tarifa única permitirá mais transparência no fluxo de receitas do sistema de transporte público de Manaus. A determinação não cita o que será feito com os cobradores dentro dos ônibus de Manaus.

Intervenção da Prefeitura

No dia 22 de julho, a Prefeitura decretou uma intervenção financeira nas empresas de transporte coletivo, como medida emergencial para entender o que de fato acontece com o sistema e o porquê dos empresários não conseguirem cumprir com as medidas previstas no contrato de concessão.

News amanda00 fbdf33e9 57d8 4f3d 9b50 fe9771f08596
Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.