Publicidade
Manaus
CASO NA BALBINA

Secretária de médico tentou coagir mulher que foi agredida em parto, diz vítima

A jovem de 16 anos disse que a secretária do médico Armando Andrade Araújo perguntou se a vítima precisava de algo. Ligação ocorreu após o vídeo viralizar nas redes sociais 20/02/2019 às 17:47 - Atualizado em 20/02/2019 às 18:23
Show v tima 0bf15a59 392b 4743 8ad4 9d3d3d36189d
A jovem não pode ser identificada por ser menor de idade. Foto: Antonio Lima
Vitor Gavirati Manaus (AM)

Uma mulher que se identificou como secretária do médico Armando Andrade de Araújo telefonou para adolescente que aparece sendo agredida pelo profissional durante parto em um vídeo que viralizou nas redes sociais esta semana tentando coagi-la. A informação foi divulgada pela jovem, nesta quarta-feira (20), após prestar depoimento na Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM).

O telefonema ocorreu após o vídeo filmado há nove meses por um desconhecido, na Maternidade Balbina Mestrinho, ser publicado nas redes sociais. “Entraram em contato comigo, perguntaram se eu tinha feito B.O. (Boletim de Ocorrência), se tinha ido à delegacia. Não me ameaçaram, só tentaram me coagir. Ela perguntou se eu estava precisando de alguma coisa. Eu desliguei a ligação”, contou a vítima.

A denúncia desta quarta-feira é a sexta do tipo registrada contra o médico desde 2013, segundo a titular da DECCM, delegada Débora Mafra. Armando já foi preso em 2015, acusado de integrar uma quadrilha que cobrava dinheiro para realizar partos em maternidades públicas de Manaus.

A partir do depoimento da jovem, Armando vai responder criminalmente por injúria e vias de fato (cometidas no parto) e coação no curso do processo judicial. “No Brasil, não há uma lei específica para o crime de violência obstétrica”, explicou a delegada Débora Mafra.

De acordo com a delegada, o médico será notificado e deve ser ouvido pela Polícia Civil até a proxima semana. 

Publicidade
Publicidade