Publicidade
Manaus
MISTÉRIO

Imagens de câmera serão analisadas em caso de menina levada por homem na Torquato

Mãe da menina de 4 anos que havia "sumido", nesse sábado (2), e o homem que resgatou a criança ao perceber discussão dos pais não foram indiciados, mas a investigação continua 03/02/2019 às 16:08 - Atualizado em 04/02/2019 às 08:00
Show whatsapp image 2019 02 03 at 12.29.55 a5444a4e 3bb5 485a 9acb 2be8f4cdd2e5
Foto: Jander Robson
Vitor Gavirati Manaus (AM)

As câmeras de segurança do local onde a menina Amanda Emanuelle da Rocha Félix, de 4 anos, estava quando foi levada por um homem nesse sábado (2), na avenida Torquato Tapajós, Zona Norte de Manaus, serão periciadas pela Polícia Civil. A informação é da delegada Laura Câmara, plantonista da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e Adolescente (Depca).

A mãe de Amanda, Neia Rocha, afirma que a criança foi sequestrada após a genitora passar mal ao descer de um ônibus. A versão, no entanto, foi contestada pelo homem que pegou a criança, que teve a identidade preservada. Ele disse ter levado a menina ao passar na via e perceber os pais dela em uma discussão, com sinais de embriaguez, sem condições de cuidar da pequena.

Segundo a delegada Laura, ninguém foi indiciado, momentaneamente, pelo sumiço de Amanda. “O homem que havia levado a menina procurou a Depca na primeira oportunidade no dia de hoje para entregar a criança, divulgou que estava com ela nas redes sociais. Nós devolvemos a Amanda para a família, mas, de qualquer forma, nós solicitamos as imagens da câmera de segurança do local e pedimos que a criança seja submetida a exames para verificar o estado de saúde dela, se está tudo bem”, explicou a delegada.

Entenda o caso

Na manhã deste domingo (3), a mãe de Amanda afirmou à reportagem do Portal A Crítica que a filha havia sido sequestrada enquanto ela passou mal ao descer do ônibus e desmaiou por alguns segundos na calçada de um trecho da avenida Torquato Tapajós. Segundo ela, o homem parou o veículo onde estava e pegou a pequena Amanda.

De acordo com a mãe, ao abrir os olhos, ela viu a filha no veículo sorrindo e pedindo para que ela também entrasse no carro, porém, ao tentar ir o homem desconhecido acelerou e foi embora com a criança. 

O funcionário público Márcio Souza, no entanto, afirmou que Amanda foi levada pelo vizinho dele, um homem que, ao passar na via, percebeu os pais da menina em uma discussão, com sinais de embriaguez.

“Ele (vizinho) passou com o filho na Torquato e viu essa situação. Parou e resolveu ver o que estava acontecendo. Ele testemunhou a mãe gritando com a filha, dizendo palavrões pra ela e inclusive ameaçando de jogá-la na rua. Por conta disso, o próprio filho do meu vizinho percebeu que não tinha condição de deixá-la ali, então os dois resolveram levar a criança para casa. Como sou funcionário público, ele me deu essa criança e pediu ajuda para que encontrasse os responsáveis”, afirmou Márcio.

Publicidade
Publicidade