Sábado, 07 de Dezembro de 2019
PRISÃO CONVERTIDA

Traficante de Alejandro 'baixa' para penitenciária após audiência de custódia

Matheus Moura Martins foi procurado para depor a respeito do Caso Flávio, mas acabou sendo preso após a polícia encontrar drogas na casa onde ele mora. Ele não será inserido no inquérito que investiga a morte do engenheiro



show_matheus_593E764A-6DD3-4524-BCEF-158B38EDDEC3.jpg Foto: Divulgação
05/11/2019 às 18:47

O traficante que fornecia drogas a Alejandro Molina Valeiko, Matheus Moura Martins, vai ser encaminhado para um presídio de Manaus após decisão em audiência de custódia, nesta segunda-feira (5). O homem foi procurado para depor a respeito do Caso Flávio e foi preso após a polícia encontrar drogas na casa onde ele mora, no Centro de Manaus.

Após a audiência, a Justiça converteu a prisão em fagrante de Matheus em prisão preventiva. Na manhã desta terça-feira (5), ele foi apresentado no prédio da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS). No local, ele prestou depoimento por ter ido  à casa de Alejandro no dia da morte do engenheiro Flávio Rodrigues. Apesar de ser citado em diversos depoimentos, as informações dadas por ele não mudaram o rumo da investigação, segundo a polícia.



A princípio ele iria apenas à delegacia para prestar esclarecimentos, mas quando os policiais o localizaram na tarde de segunda-feira (4) na sua residência, no Centro de Manaus, ele estava com maconha, oxi e cocaína e materiais para o embalo de entorpecentes, o que resultou em sua prisão em flagrante por tráfico de drogas.

Depoimento

Segundo Paulo Martins, Matheus disse em depoimento que conhecia Alejandro há 1 mês e meio e que superfaturava a droga que vendia a ele. A prática é comum, de acordo com o delegado, já que Matheus traficava para pessoas de classe média alta. Por conta disso cobrava valores acima do mercado.

Delegado contou que no dia do crime, Matheus estava com Júnior, Magno, Alejandro e Flávio em um bar no Centro de Manaus. E que na manhã de domingo, todo foram à casa de Alejandro no condomínio Passaredo, Zona Oeste. Ele ficou no local até o início da tarde quando todos resolveram ir à festa rave.

De acordo com Paulo Martins, na noite de domingo, dia 29 de setembro, Alejandro, Júnior e Flavio foram embora da festa, mas Matheus permaneceu na rave e não foi à casa de Alejandro. Portanto, não estava no momento do crime e não vai ser inserido no inquérito.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.