Caso Silvanilde

Caso Silvanilde: Agente de portaria que confessou assassinato tem prisão preventiva decretada

Caio Claudino estava preso temporariamente desde o dia 31 deste mês. Após ter confessado o assassinato de Silvanilde Ferreira, servidora do TRT da 11ª, o acusado mudou a versão e afirma não ter assassinado a servidora. Delegado considera o caso concluído

Joana Queiroz
online@acritica.com
29/06/2022 às 16:48.
Atualizado em 29/06/2022 às 17:37

O agente de portaria Caio Claudino, assassino confesso da servidora do Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região Silvanilde Ferreira, teve a prisão temporária transformada em preventiva nesta quarta-feira (29). 

Ele estava preso temporariamente desde o dia 31 deste mês, conforme informações do delegado titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) Ricardo Cunha.

De acordo com o delegado, o inquérito do caso está concluído, mas ainda não foi encaminhado para a Justiça e até hoje permanece na Especializada. Cunha não informou quando deve encaminhar o caso para Justiça.

Caio Claudino foi preso no dia 31 de maio deste ano e confessou ter assassinado  Silvanilde sob efeito de drogas e a teria matado por dinheiro. “Eu precisava de dinheiro para comprar droga”, revelou à imprensa ao ser preso.

No entanto, dias depois, Caio disse à defesa que quer mudar a versão. De acordo com a a Policia Civil, no Inquérito Policial, existem outros elementos que reforçam que Caio Claudino "tirou a vida da servidora federal".

A servidora foi encontrado pela filha Stephanie Veiga, ainda na noite do dia 21, um sábado. Ela estava morta dentro do apartamento em que as duas moravam, no bairro Ponta Negra, Zona Oeste de Manaus.

À polícia, Stephanie disse que tinha saído com o namorado, Igor Gabriel Melo e Silva. Ela afirmou, ainda, que tentou contato com a mãe duas vezes, por volta das 22h do dia 21, sem obter sucesso.

Stephanie disse que pediu ajuda ao porteiro do condomínio, que informou que ninguém atendia o interfone. 

A filha decidiu ligar para a mãe depois que recebeu um alerta no celular. Ao voltar para o apartamento junto com o namorado Stephanie encontrou o corpo da mãe estendido no chão da sala, de bruços sobre uma poça de sangue. O local não tinha sinais de arrombamento e o celular da vítima foi levado.

Assuntos
Compartilhar
Sobre o Portal A Crítica
No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.
Portal A Crítica© Copyright 2022Todos direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por