Segunda-feira, 17 de Maio de 2021
LUTO

J. Carlos Portilho, nome histórico do Caprichoso, morre de Covid-19

Compositor de toadas clássicas dos anos 1980 é responsável por descobrir Arlindo Jr, ele estava internado há 45 dias em São Paulo e não resistiu



D0A21A84-5D40-47E8-B4C9-178FDC2B4C84_4BD39202-C255-4917-841B-0C77733E36FB.jpeg
16/04/2021 às 19:36

Um dos nomes históricos do boi-bumbá Caprichoso, o compositor José Carlos Portilho faleceu no início da noite desta sexta-feira, em São Paulo. 

Eternizado na história do boi-bumbá com o apelido de J. Carlos Portilho, o compositor estava internado há 45 dias no Hospital São Camilo, em São Paulo, com quadro de Covid-19. Ele não resistiu aos agravamentos da doença e acabou falecendo. A esposa de J. Carlos também contraiu a doença, mas conseguiu uma pronta recuperação. 



Compositor de toadas que marcaram os anos 1980 no Caprichoso, como ‘Vaquejada’, Portilho foi um dos responsáveis por descobrir aquele que é o maior ídolo da torcida do Caprichoso: Arlindo Júnior. Ele também revelou outros talentos, como David Assayag é o compositor Ronaldo Barbosa.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.