Terça-feira, 24 de Novembro de 2020
LOCKDOWN

MP-AM pede que Governo do AM e Prefeitura de Manaus adotem bloqueio total

Órgão dá prazo de 24 horas para que medidas sejam adotadas e estabelece que isolamento obrigatório dure 10 dias



show_mpam_7C9511C5-BD6C-40AD-81D8-196D8203C884.jpg Foto: Arquivo/A Crítica
05/05/2020 às 18:09

O Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM) protocolou uma ação civil pública na Justiça do Amazonas pedindo a adoção de um "lockdown" [bloqueio com protocolo de emergência], que traz medidas mais restritivas à circulação de pessoas, pelo prazo de 10 dias em Manaus.

O pedido foi assinado por 11 promotores de justiça do Estado e embasado na Lei 8.437/92. No documento, o MP pede o fechamento de estabelecimentos que exercem atividades não essenciais.



O MP pede que, em um prazo de 24 horas, o Governo do Amazonas e a Prefeitura de Manaus adotem medidas como: a proibição do acesso a espaços públicos de lazer e da realização de eventos; a limitação da circulação de pessoas e veículos nas ruas; a obrigatoriedade do uso de máscaras; e regulamentação de uma lotação máxima para serviços essenciais.

O documento também orienta que as autoridades estabeleçam multas para quem infringir as determinações, que as forças de segurança pública e a Guarda Municipal possam ser utilizadas na fiscalização.

A ação determina, ainda, que o Poder Público se abstenha de flexibilizar as medidas de isolamento sem que a liberação de leitos clínicos e de UTI esteja na margem mínima de 40%.

No pedido, o órgão leva em consideração o crescimento do número de casos confirmados e a ocupação dos leitos de UTI no estado, o que indicaria um iminente colapso no sistema de saúde.

De acordo com a Procuradora-Geral de Justiça, Leda Mara Albuquerque, "o lockdown é a única maneira que nós temos hoje de tentar achatar essa curva da Covid-19 no nosso estado". Ela afirma que a ascendência da curva de infecção é incontestável.

Para o MP, o plano estadual de contingência não devidamente aplicado, o que, segundo o documento, demonstra a inércia do Estado na adoção de medidas efetivas de combate à Covid-19.

Em caso de descumprimento, o MP estabelece uma multa diária de R$ 100 mil à Prefeitura e ao Governo do Estado, além de multa individual de R$ 10 mil ao prefeito de Manaus, Arthur Neto, e ao governador Wilson Lima.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.