Publicidade
Cotidiano
INDICAÇÃO

Governo nomeia diretora do Inpa em meio a manifestações da comunidade científica

A pesquisadora-doutora Antônia Maria Ramos Franco Pereira é a escolhida para comandar o instituto para o período de 2018-2022 05/12/2018 às 19:26 - Atualizado em 06/12/2018 às 08:52
Show antonia franco inpa  1  719793d9 a8cf 411f bd0d 6d1b005785e3
Foto: Reprodução Internet
Antônio Paulo Brasília (DF)

Acabou o impasse em torno da nomeação da nova diretoria do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa). A pesquisadora-doutora Antônia Maria Ramos Franco Pereira é a escolhida para comandar um dos maiores institutos de ciência e pesquisa do Brasil e do mundo para o período de 2018-2022. A nomeação da nova diretora do Inpa foi assinada pelo ministro-chefe da Casa Civil da Presidência da República, Eliseu Padilha, e publicada ontem no Diário Oficial da União. Mas, a escolha de Antônia Maria Franco não foi bem recebida pela comunidade científica por dois motivos: ela não participou do processo de escolha interna e que teria sido “apadrinhada” pelos generais do Comando Militar da Amazônia (CMA) e do Exército.  

Na semana passada, mais de 50 pesquisadores e servidores do Inpa enviaram carta aos ministros da Casa Civil e da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTI) pedindo a nomeação do professor da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Henrique dos Santos Pereira, para o cargo de diretor do instituto por ele ter recebido 55% dos votos da comunidade científica do Inpa e do sindicato dos servidores. Em setembro, o reitor da Ufam, Sylvio Puga, chegou a publicar portaria com a cessão do professor Henrique para ocupar o cargo de diretor do instituto de pesquisa. A pesquisadora  Antônia Maria Franco não participou da consulta interna, somente do processo de seleção junto ao Comitê de Busca do MCTI.

“Dada a forma pela qual entrou no processo, dificilmente terá condições de unificar o Inpa de modo que esse venha retomar seu espaço na C&T da Amazônia e do Brasil. Ao não se inscrever no processo interno e colocar seu nome de forma oportunista para Comitê de Busca, a doutora Antônia Franco deixou de apresentar seu plano à comunidade, não participou dos debates internos e pulou, de forma sorrateira e indignante, a fase de ser avaliada pelos seus próprios colegas. Em última análise, a candidata demonstrou desrespeito e desprezo pela comunidade a que pertence, pela transparência e pela democracia. Desta forma, não terá a legitimidade, o respeito da comunidade e, consequentemente, força e liderança”, diz a Carta Aberta à Comunidade divulgada pelo Comitê Inpa pela Democracia, o Sindsep-AM e o Fórum de C%T.

Ontem, após a nomeação oficial, a nova diretora do Inpa foi procurada para se manifestar sobre as críticas e para falar sobre seus projetos para o instituto. Pela assessoria, ela disse que “que está tudo muito recente e que haverá o momento certo pra falar com a imprensa”. Não se sabe ainda a data de posse.

Perfil da nova diretora

Antônia Maria Ramos Franco Pereira é pesquisadora titular e líder de grupo de pesquisa no Inpa e CNPq. Possui graduação em licenciatura plena e bacharel em Ciências Biológicas pela Fundação Técnico Educacional Souza Marques (1983); mestrado em Biologia Parasitária pela Fundação Oswaldo Cruz/RJ (1990), doutorado em Biologia Celular e Molecular pela Fundação Oswaldo Cruz/RJ (1995) com parte do estudo desenvolvido na Universidade de Yale (EUA).  É responsável pelo laboratório de Leishmaniose e Doença de Chagas da Coordenação de Pesquisas em Sociedade, Ambiente e Saúde (CSAS) do Inpa. Atualmente, é coordenadora de um dos três focos de pesquisa do instituto: Sociedade, Ambiente e Saúde.

Publicidade
Publicidade