Sábado, 20 de Abril de 2019
publicidade
visao1.JPG
publicidade
publicidade

Saúde dos olhos

Oftalmologistas esclarecem sobre optometria e alertam quanto a diagnóstico de doenças

Irregularmente, optometristas estão fazendo serviços que são exclusividade de médicos oftalmologistas


02/06/2018 às 15:34

Com sensação de cansaço e dificuldade para enxergar há 8 anos, a psicóloga Micelene Araújo, 35, procurou a ajuda de um profissional indicado por uma vendedora de uma ótica, no Centro de Manaus. Após comprar os óculos, Micelene descobriu que, na verdade, o profissional que a atendeu era um optometrista, que não pode realizar consulta, exames e receitar graus, atividade esta  exclusiva de um oftalmologista. 

“Eu passei olhando as vitrines, uma atendente se aproximou e fez a propaganda. Disse que tinha um doutor que atendia próximo da ótica, me passou o endereço e fui para lá. Fui atendida e já saí com a receita”, disse ela. 

Ela começou a usar os óculos, mas o cansaço na vista e o desconforto aumentaram. Dias depois,  ela foi alertada por uma amiga a procurar um outro especialista.  “Ele me disse que eu poderia ter sido atendida por um falso médico ou por um optometrista. Marquei a consulta, fiz exames e o veio o resultado. Eu estava usando um grau acima do que deveria estar usando. O primeiro tinha receitado 4 graus para  miopia e o último, o oftalmologista, disse que eram apenas 2 graus”, contou. 

Desde então, Micelene  afirma não cair mais nessas “armadilhas” e sempre olha desconfiada quando passa em frente de algumas óticas. Além da psicóloga, outras pessoas confirmam que sempre veem esse tipo de abordagem e desconfiam da atividade. A dona de casa Francisca Chaves, 54, também já foi alertada sobre esses profissionais. 

Especialidade

O médico oftalmologista e representante da Sociedade  Amazonense de Oftalmologia (SAO), Mauro Brandão, afirmou que houve um crescimento significativo da atuação do optmotrista no Amazonas e destacou a atividade desse profissional. “Na maioria das vezes, os pacientes não sabem quem é o optometrista. Eles acham que foram atendidos por um médico, por isso, não ocorrem denúncias. O optometrista não  está habilitado para prescrever óculos. Ele não trata doenças oculares”, afirmou. 


Uso de óculos sem o acompanhamento médico pode ser prejudicial à saúde / Foto: Divulgação

O oftalmologista Alex Adorno também disse que percebe o aumento da atividade do optometrista em áreas que apenas o oftalmologista pode atuar. Para o especialista, os pacientes são os mais prejudicados e devem ficar em alerta. “A consulta com oftalmologista  tem o teste de refração, pressão ocular e fundo de olho. Com essa triagem conseguimos diagnosticar doenças de base. É importante dizer que eles têm mecanismos para atrair as pessoas, eles dizem que são doutores, mas não especificam se são médicos ou não. O optometrista é apenas o profissional que deveria trabalhar em óticas indicando o melhor tipo de lente”, disse.

Denúncias

Segundo o Conselho Regional de Medicina do Estado do Amazonas (Cremam), quando há denúncias contra a atividade médica pratica por um  optometristas o conselho fiscaliza e se identificar a irregularidade, encaminha o caso ao Ministério Público do Estado do Amazonas.

 

publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.