Publicidade
Cotidiano
SUSTENTÁVEL

ONG Litro de Luz e Associação de Produtores Rurais de Carauari vão levar lampiões ecológicos a comunidades do Médio Rio Juruá

Os lampiões funcionam por meio de energia solar e vão resolver o problema de eletricidade, além de aumentar a qualidade de vida de 600 famílias 28/06/2018 às 06:00 - Atualizado em 02/07/2018 às 17:28
Show 16114646 1455854661105132 7870858993591479381 n
Ação vai beneficiar 600 famílias a partir de próximo mês (Divulgação/Litro de Luz)
Silane Souza Manaus (AM)

Quarenta e cinco comunidades ribeirinhas do Médio Rio Juruá, no Amazonas, vão receber lampiões, que funcionam por meio de energia solar, para resolver o problema de eletricidade e aumentar a qualidade de vida dos moradores das localidades. As soluções portáteis e sustentáveis serão levadas, no próximo mês, pela organização não governamental (ONG) Litro de Luz em uma ação realizada em parceria com a Associação de Produtores Rurais de Carauari (Asproc). A expectativa é beneficiar em torno de 600 famílias.

De acordo com a diretora de comunicação e marketing do Litro de Luz, Pamela Lopes, a ação, a maior já feita pela ONG no Brasil, começa no dia 16 de julho e terá duração de dez dias. A região do Médio Rio Juruá foi escolhida, segundo ela, em virtude do convite da Asproc. “Eles acreditam, assim como nós, que essas soluções portáteis vão não só melhorar a qualidade de vida dos ribeirinhos, mas também a ida e volta deles para o trabalho, aumentando, desta forma, o potencial de produção das comunidades”, disse.  

O projeto visa  ainda, conforme Lopes, empoderar os moradores ao ensiná-los sobre como funciona a tecnologia para que possam multiplicar esse conhecimento. “Nós não buscamos levar só a iluminação, mas também a autossuficiência para que cada um consiga fazer seu lampião, se sinta importante e tenha maior autonomia para ir ao trabalho ou ficar dentro de casa a noite. E com essa ação nós conseguimos fazer isso de um jeito factível e que daqui a um ano pode-se medir a diferença na vida dessas pessoas”, afirmou ela.

Para esta ação, os voluntários do Litro de Luz pretendem construir 600 lampiões ecológicos e economicamente sustentáveis, uma vez que são feitos com canos de PVC, garrafas PET, placas solares e lâmpadas de LED. A expectativa para o evento é a melhor possível. “Desde o começo da nossa atuação no País, em 2014, nós impactamos, no total, sete mil pessoas. Com esta ação, nós vamos impactar, de uma vez, cinco mil pessoas. Definitivamente, isso coloca o nosso trabalho em outro nível”, apontou Pamela.

Início de tudo

A primeira ação do Litro de Luz Brasil, no Amazonas, aconteceu em março do ano passado. Na ocasião, a ONG construiu e doou 100 lampiões e 100 postes para as comunidades ribeirinhas Bararuá, Cachoeira, Taboca, Dominguinhos, Jacarezinho, Joari e São Sebastião, em Caapiranga (a 134 quilômetros de Manaus), impactando mais de 800 famílias que não tinham acesso a iluminação pública. De lá para cá, a organização desenvolveu ações semelhantes em outras duas comunidades próximas a Manaus.

Iniciativa reconhecida mundialmente

No Brasil desde 2014, o Litro de Luz desenvolve soluções ecológicas e economicamente sustentáveis para combater a falta de iluminação nas cinco regiões do País, tendo impactado diretamente mais de sete mil pessoas.

Foi por meio de uma solução acessível, criada pelo brasileiro Alfredo Moser, em 2002, que usou garrafas pet abastecidas com água e alvejante para solucionar o problema da falta de luz dentro de casa, que o movimento global Literof Light foi criado nas Filipinas, em 2011. 

Atualmente, a organização não governamental está presente em mais de 21 países e já impactou a vida de milhões de pessoas, além de ter recebido importantes premiações como o World Habitat Awards 2015, da Organização das Nações Unidas (ONU), e o Zayed Energy Prize, considerado o prêmio NOBEL de Energia Sustentável. 
 
Produtores rurais

A Asproc é uma organização criada por produtores rurais, com o objetivo de organizar e comercializar a produção da região, de modo a garantir renda familiar e conservar os recursos naturais que os mantêm, em Carauari. A entidade entrará neste projeto oferecendo a parte logística.

Publicidade
Publicidade