Publicidade
Cotidiano
EDUCAÇÃO

Plataforma de EaD internacional abre sede no Brasil com cursos online a partir de R$ 20

Udemy, gigante no Ensino à Distância mira no mercado brasileiro inaugurando novo caminho para aprendizagem no País, com mais de 80 mil capacitações online nos mais diversos temas, em mais de 50 idiomas e a preços acessíveis 15/06/2018 às 12:17 - Atualizado em 15/06/2018 às 16:24
Show udemy
Foto: Divulgação
Vinicius Leal São Paulo (SP)

Como fazer voar um drone? Como dominar os novos recursos de edição de fotografia disponíveis no mercado? Como preparar um pão gourmet macio e delicioso? Como ter fluência em inglês como um nativo norte-americano? Você sabe o que todos esses tipos de aprendizagem têm em comum? Eles nem sempre cabem dentro do tradicional formato de ensino presencial em sala de aula e poderiam ser aprendidos por qualquer  pessoa em qualquer lugar do mundo através da internet.

É o que propõe a Udemy, uma gigante no Ensino à Distância (EaD) internacional com sede no Vale do Silício, na Califórnia (EUA), que agora inaugura escritório no Brasil e passa a oferecer uma nova opção ao mercado brasileiro de EaD, um dos mais promissores do planeta e que atualmente cresce mais que o ensino presencial – até 2023 serão 2,2 milhões de novos estudantes de EaD superior no Brasil, conforme pesquisa divulgada mês passado pela Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES).


Kevin H. Johnson, CEO da Udemy (Foto: Divulgação)

Atualmente, a Udemy disponibiliza mais de 80 mil cursos online nas plataformas web ou aplicativo em smartphones, nos mais diversos temas e áreas do conhecimento – desde artes até tecnologia, idiomas e gastromonia, em mais de 50 idiomas, em diferentes tipos de cargas horárias e a preços acessíveis, de R$ 20 a R$ 600, com formas de pagamento facilitadas, de cartão de crédito a boleto parcelado. Tais capacitações são, inclusive, ministradas por instrutores especialistas ou autônomos que também lucram com a Udemy, e dependendo do sucesso e da publicidade sobre o curso, eles podem receber quantias em dinheiro de até 90% do valor das aulas. Os cursos também incluem fóruns e esclarescimento de dúvidas.

“Temos uma variedade de cursos, alguns para desenvolvimento pessoal, como, por exemplo, aprender a tocar guitarra, com poucas horas de duração, e outros para desenvolvimento profissional, como mexer no Excel, Photoshop, desenvolvimento para web, com 30 a 40 horas”, explicou o CEO da Udemy, Kevin H. Johnson, durante inauguração da sede deles na cidade de São Paulo. Segundo ele, ao final, o estudante recebe certificação. “Nós não damos diplomas universitários, mas você pode obter um certificado de que você completou aquele curso e também há testes para verificar o seu nível de conhecimento”.

Sendo um dos cinco mercados de EaD que mais cresce no mundo para Udemy, juntamente com EUA, Reino Unido, França e Alemanha, o Brasil ganhou destaque para empresa do Vale do Silício pela característica empreendora. É o que explica Sérgio Agudo, gerente da Udemy no Brasil. “Não dá para pensar o futuro do Brasil sem educação. Temos uma educação tradicional estagnada e 13 milhões de desempregados. Hoje, 65% dos alunos de ensino básico vão trabalhar em profissões que ainda não existem. Eles se atualizam o tempo todo e o número de habilidades necessárias para o mercado de trabalho só aumenta”, destacou.


Sérgio Agudo, gerente da Udemy no Brasil (Foto: Divulgação)

Segundo Agudo, a plataforma de EaD da Udemy supri cinco necessidades para a formação educacional e profissional do brasileiro: 1) acessibilidade, por dispor de cursos com preços populares, com formas de pagamento em cartão e até boleto parcelado; 2) mobilidade, por dispor o conhecimento na palma da mão através de computador ou smartphones, encurtando distâncias; 3) conteúdos off-line, que podem ser baixados em download e acessados a qualquer momento; 4) diferencial na carreira devido à gama de 80 mil capacitações em diversos temas; e 5) por ser uma alternativa ao modelo de educação tradicional no País.

Entretanto, o Brasil ainda enfrenta o obstáculo da qualidade da internet banda larga e móvel, com conexões lentas e que oscilam por região. “Infelizmente a questão da tecnologia, dos dados no Brasil, é essa. A gente tem plena noção disso e temos planos de ir para cidades menores. Mas a Udemy permite ao aluno que não tenha acesso a uma educação tradicional fazer, por exemplo, um curso com o maior especialista no mercado num assunto. O aluno que quer aprender vai achar um wi-fi e ele pode baixar o curso e fazer off-line”, completou Sérgio Aguda.

Como a Udemy assegura qualidade

Os cursos da Udemy podem ser produzidos e ministrados tanto instrutores especialistas, como um professor universitário ou um profissional renomado, quanto por um autônomo, alguém com um conhecimento específico e que quer repassá-lo. Mas como a plataforma garante a qualidade desse ensino aos alunos? Segundo a Udemy, a cada novo curso produzido para a plataforma, o conteúdo e o próprio instrutor são avaliados e aprovados  por uma curadoria e também são avaliados pelos estudantes, que dão “estrelinhas” e fazem comentários, tudo disponibilizado para visualização dentro das platafomas.

“Nossa missão é melhorar vidas através do aprendizado. Já temos 24 milhões de alunos em 190 países e professores ótimos espalhados por todo o mundo. Queremos conectar esses alunos e professores e fazer disso um bom negócio. Queremos dar mais acesso à educação de fato às pessoas sem recursos, oferecer um curso pelo valor de um almoço, e conseguir mudar vidas através disso”, ressaltou H. Johnson, CEO da Udemy.

O que fazer para estudar na Udemy

- Acessar o site da Udemy ou baixar o aplicativo nas lojas virtuais
- Escolher uma área de conhecimento e o curso que deseja fazer
- Efetuar pagamento com cartão de crédito ou boleto
- Ao final da capacitação, o aluno recebe um certificado da Udemy

Serviço

O que: Udemy, plataforma de cursos de Educação à Distância
Onde: site (www.udemy.com/) ou lojas virtuais como Apple Store (https://itunes.apple.com/br/app/udemy) ou Google Store (https://play.google.com/store/apps/udemy)
Quanto: R$ 20 a R$ 600 por curso

Publicidade
Publicidade