Quinta-feira, 21 de Janeiro de 2021
NOVEMBRO AZUL

Urologistas alertam para cuidados com a próstata na pandemia

Mesmo durante a quarentena, é necessário ficar atento à regularidade dos exames



Capturar_12B856B6-67E9-4063-9794-C55549095C39.JPG O médico urologista Dimas Melão, da Uromed Manaus, é um dos principais especialistas no assunto, em Manaus (Foto: Divulgação)
08/11/2020 às 18:28

Do tamanho de uma noz, a próstata é uma glândula do sistema reprodutor masculino que, apesar do tamanho diminuto, é responsável por produzir parte do líquido seminal que nutre e mantém os espermatozoides. É nela, também, que se aloja um dos cânceres mais comuns e letais entre os homens: o câncer de próstata.

É por conta disso, de uma doença que atinge cerca de 66 mil homens somente no Brasil, levando mais de 15 mil a óbito todos os anos, que foi criada a campanha de conscientização Novembro Azul. “Apesar de ser fatal, se for diagnosticado em suas fases iniciais, é possível  curar a doença em mais de 90% dos casos”, afirmou o urologista Dimas Melão, da clínica Uromed Manaus (@uromedmanaus). 



Infelizmente, segundo dados da Sociedade Brasileira de Urologia, cerca de 20% dos pacientes já apresentam doença em estágio avançado no momento do diagnóstico.  “Infelizmente ainda não podemos dizer que existem formas de evitar o câncer de próstata. É por esse motivo que nossa melhor arma é diagnosticá-lo precocemente”, completa o médico urologista Eugênio Rocha Jr.

Diagnóstico na pandemia

Outro problema encontrado nos últimos tempos diz respeito à quarentena provocada pela pandemia no Covid-19. Por conta disso, exames de rotina e procedimentos foram adiados e até suspensos devido à necessidade de isolamento social. 

“Nos meses de abril a junho, os pacientes não conseguiram fazer as cirurgias e nem mesmo as sessões de radioterapia. Tivemos de usar, em alguns casos, um bloqueador hormonal, que são medicações orais ou injetáveis que atrasam o desenvolvimento do tumor”, relembra o urologista Ítalo Cortez.

Vale ressaltar, ainda, que as sociedades médicas alertam sobre a importância de se manter os exames de rotina, mesmo durante a pandemia, pois a sua não realização pode aumentar as chances de detecção da doença somente em estágio avançado.

Rotina de cuidados

Tendo em vista que os cuidados com a próstata não podem parar mesmo em épocas pandêmicas, é necessário ficar atento à periodicidade dos exames. Para o urologista Cristiano Paiva, o ideal é fazer os exames de toque retal e dosagem de PSA uma vez ao ano. 

“Se tenho histórico familiar, se sou da raça negra ou se sou obeso, as chances de ter um câncer de próstata são maiores. Portanto, quem faz parte de um grupo de risco, meu conselho é iniciar os exames a partir dos 45 anos. Caso contrário, pode começar a fazer aos 50 anos”, concluiu o urologista Cristiano Paiva.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.