Quinta-feira, 05 de Dezembro de 2019
EUREKA²

Quarta revolução industrial entra no currículo de instituições de Manaus

Cursos de pós-graduação voltados para áreas de ciência, tecnologia e inovação despontam no cenário curricular das instituições de ensino superior da capital.



urn_newsml_afp.com_20190821_f1ec2529-19e9-4333-8b00-8f768832d3c8_ipad_30E5F918-BE99-4B22-93FA-37BBE66E7B4E.jpg Foto: AFP
15/11/2019 às 14:01

Com o crescimento das atividades de ciência, tecnologia e inovação em decorrência ao andamento para a 'Quarta Revolução industrial' e a necessidade de qualificar mão de obra para este momento, universidades públicas e particulares do Amazonas estão oferecendo cada vez mais cursos voltados para áreas tecnológicas.

A Fundação Muraki responde pela coordenação do Programa Prioritário de Formação de Recursos Humanos do Comitê das Atividades de Pesquisa e Desenvolvimento na Amazônia (Capda), ligado à Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa). A instituição detém um portfólio de projetos de novos cursos por parte das instituições credenciadas para atender às expectativas do mercado de trabalho regional, que necessita de profissionais mais atualizados.



Exemplo disto, é a oferta do mestrado com ênfase em Indústria 4.0 que será promovido pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam), com inscrições que iniciam na próxima segunda-feira, dia 11 e seguem até 21 de novembro.

“A turma surge a partir de uma demanda da Suframa. O TED, que formaliza a parceria, disponibilizará recursos de R$ 400 mil para a manutenção do curso ao longo de dois anos. Em outras palavras, é a Suframa descentralizando recursos da União para que a Ufam execute o mestrado, pois o curso exige uma fonte de financiamento. Este é só o primeiro passo. O TED é assinado por quem envia o dinheiro e por quem recebe e executa”, esclareceu o reitor da Ufam, Sylvio Puga, ao frisar o ineditismo do projeto na região Norte.

As universidades particulares também estão se adequando ao mercado. No Centro Universitário do Norte (Uninorte), por exemplo, há os cursos de Gestão Industrial e Industria 4.0 e MBA em Gestão Digital e Marketing 4.0.

O professor da instituição que atua no curso de Marketing 4.0, Thiago Herculano, atenta para a necessidade da sociedade ampliar seus conhecimentos enquanto há tempo, pois, a tecnologia está “andando em passos largos”.

“Um bom exemplo disto são os próprios smartphones, que você compra hoje e daqui a três meses não é mais atual e existe outro mil vezes mais evoluído, devido a revolução que o nosso país e mundo estão passando.

A coordenadora do Centro de Pós-Graduação da Faculdade Metropolitana de Manaus (Fametro), Telma Lopes, também explica que cada vez mais há uma exigência do mercado por profissionais qualificados e que fazer um curso de especialização não apenas faz a diferença no currículo, mas também é uma exigência básica para quem deseja ter diante das inovações tecnológicas e que por conta disto, a faculdade oferece as especializações em Instalações Elétricas Industriais; Redes de Computadores, Redes Sociais e Marketing Digital e Gestão da Indústria 4.0, cursos voltados a 4ª Revolução Industrial.

“Diante desse novo cenário que está por vim, o profissional precisa estar preparado para essa nova realidade que se apresenta ao mercado de trabalho exigindo conhecimento para gerir e implementar os conceitos e ferramentas da indústria 4.0”, destacou a coordenadora.

Durante uma pesquisa, a reportagem também encontrou as especializações em indústria 4.0 e Internet das Coisas (IoT), engenharia de produção com ênfase em indústria 4.0, no Ciesa; e de Indústria 4.0 e Inteligência Artificial, na Faculdades Idaam.

Profissões do futuro

O futuro das profissões também será mudado com a revolução tecnológica ocasionada pela Indústria 4.0. Um relatório do Center for the Future of Work, estabelecido pela Cognizant Technology Solutions, em agosto deste ano, chega a citar de forma específica quais são suas apostas sobre as 21 profissões mais promissoras do futuro, entre elas diretor de portfólio genômico, Chief Trust Officer e curador de memórias pessoais.

Os autores do relatório ainda destacam que “o trabalho vai mudar no futuro, mas não vai sumir”, onde, entre as profissões estão: detetive de dados, facilitador de TI, oficial de ética de sourcing, gestor de desenvolvimento de negócios de inteligência artificial, mestre de edge computing, Walker/Talker (uma espécie de Uber), conselheiro de compromisso de saúde (coach de bem-estar), técnico de saúde assistida por inteligência artificial, analista de cybercidade e diretor de portfólio genômico.

Blog


Paulo Alcântara. Diretor Executivo da Fundação Muraki

“Dentro do âmbito de capacitação e capitalização de funcionários do Distrito, procuramos cada vez mais capacitar e aprimorar o recursos humanos. E para isto, nós já temos uma série de cursos dentro do nosso portfólio para distribuir e apresentar às empresas, os cursos que as instituições de ensino já estão aptas. Eu faço este casamento da indústria com suas necessidades e a academia, procurando fortalecer o ecossistema da indústria e da tecnologia, para que se expanda mais o nosso capital intelectual para esse progresso tecnológico que está por vim”.

Frase

“Estamos trabalhando para qualificar pessoas para os desafios da Indústria 4.0”

Sylvio Puga Reitor da UFAM

Saiba+

Fundação Muraki

A criação de novas especializações voltadas para a Indústria 4.0, conta com o apoio da Fundação Muraki, que por meio Coordenação do Programa Prioritário de Formação de Recursos Humanos do Capda/ Suframa, atua como parceira tecnológica de instituições privadas e públicas com objetivos finalísticos de capacitação e desenvolvimento tecnológico.

Contato

UEA

Telefone: 3646-7297

www.pos.uea.edu.br/

UFAM

Telefone: 3305-1496

www.propesp.ufam.edu.br/

UNINORTE

Telefone: 99127-3071

www.uninorte.com.br

FAMETRO

Telefone: 2101-1073

www.fametro.com.br › pos-graduacao

IDAAM

Telefone: 3071-7271

http://idaam.edu.br/

CIESA

Telefone: 3651-1013

www.cursos.ciesa.br/

News wal 0488c851 da85 434c afa9 e1a895689bb3
Repórter de A Crítica
Jornalista formada em 2014 pela Uninorte e pós-graduanda em Gestão de Redes Sociais e Marketing Digital pela Fametro, começou em A Crítica como repórter de esportes em 2016. Hoje atua na editoria de política e economia, com uma enorme paixão pelo jornalismo investigativo.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.