Quarta-feira, 02 de Dezembro de 2020
RECONHECIMENTO

Bib Gourmand: Banzeiro ganha espaço no tradicional Guia Michelin

Unidade paulista do restaurante de culinária amazônica aparece em selecionada lista de 39 estabelecimentos do país com selo de alta gastronomia com ótimo custo-benefício



BANZEEE_28F480BE-0262-4A04-BBC0-A9B24FEAAA20.JPG (Foto: Rubens Kato )
30/09/2020 às 17:25

Uma das principais referências da culinária amazônica, o restaurante ‘Banzeiro’ estreia – junto a outros nove estabelecimentos – na seleção Bib Gourmand do Guia Michelin, com sua unidade na capital paulista. Atualmente, apenas 39 restaurantes integram a lista com casas do Rio de Janeiro e de São Paulo que possuem alta gastronomia a um bom preço.

Com decoração inspirada na cultura da região Norte – incluindo uma fotografia em tamanho natural de um casal de índios da etnia Dessana, do fotógrafo Sérgio Coimbra, e um painel retratando diferentes pontos turísticos da capital do artista plástico Talles Mattos –, a filial do empreendimento foi inaugurada em agosto do ano passado. Proprietário das duas unidades (tanto de São Paulo quanto de Manaus), do restaurante Moquém do Banzeiro e da lanchonete de comida regional Caboquinho, o chef Felipe Schaedler fala que é um orgulho representar a Amazônia em um guia tão importante, principalmente em um mercado tão competitivo como o de São Paulo. “A nossa maior missão é trazer visibilidade para o Amazonas. Acreditamos que, através da gastronomia e do turismo, isso é possível”, ressalta.



O cardápio da unidade em São Paulo – localizada na rua Tabapuã, no bairro Itaim Bibi – conta com 13 opções, incluindo os icônicos pratos de saúva com espuma de mandioquinha e de costelinhas de tambaqui agridoce. O carro-chefe, segundo o chef, fica por conta da banda de tambaqui assada na brasa, com baião de dois cremoso, farofa de grãos, vinagrete de picles e tartar de banana, que sai pelo valor de R$ 169, servindo de duas a três pessoas.

Schaedler – que já recebeu o prêmio de chef do ano durante três vezes consecutivas (de 2011 a 2013) pelo Veja Manaus Comer & Beber e foi eleito pela revista Forbes um dos 30 brasileiros com menos de 30 anos mais influentes – espera que o selo Bib Gourmand garanta ainda mais reconhecimento à comida da região, o que sempre foi a proposta do Banzeiro. “É importante que o Brasil conheça mais o Brasil. Nossa gastronomia é muito rica, muito saborosa, com muito potencial. Quem prova, adora! O mundo está começando a descobrir a Amazônia”, assevera.

Reabertura

Por conta da pandemia do novo coronavírus, as unidades do Banzeiro tiveram suas atividades suspensas. A matriz retornou as operações em junho e a filial reabriu suas portas no final de julho, ambas seguindo as exigências de segurança e higiene.

O Banzeiro de São Paulo foi reaberto com novidades, oferecendo ao público paulista opções que já integram o menu da capital amazonense, como o Pirarucu Amazônico (filé de pirarucu na brasa com escamas de banana e batata bolinha no forno à lenha), o famoso X-Caboquinho (Patrimônio Cultural de Natureza Material e Imaterial do Amazonas, que inclui pão francês, queijo coalho, banana frita e tucumã) e a ‘maminha’ de tambaqui (corte exclusivo da parte do rabo do peixe, que conta com purê rústico de cenoura assada na lenha e beiju de tapioca crocante).

Seleção

Categoria do Guia Michelin, a seleção Bib Gourmand mantém o exigente padrão imposto pela publicação criada em 1990 pelos irmãos Édouard e André Michelin. A seleção indica restaurantes que apresentam alta gastronomia com excelente custo-benefício. A lista de opções Bib Gourmand está disponível em todos os lugares nos quais há estabelecimentos avaliados e classificados como pertencentes ao Guia Michelin. Atualmente, no Brasil, o mais famoso indicador de qualidade de estabelecimentos – lançado no país em 2015 – avalia restaurantes apenas das cidades de São Paulo e Rio de Janeiro.

Repórter

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.