Sexta-feira, 07 de Agosto de 2020
NOVA DATA

Festival de Parintins 2020 vai acontecer de 6 a 8 de novembro, informam bumbás

Inicialmente, o evento aconteceria nos dias 26, 27 e 28 de junho, mas acabou adiado por conta da pandemia do novo coronavírus; Caprichoso e Garantido prometem adoção das medidas sanitárias necessárias



WhatsApp_Image_2020-07-10_at_13.59.22_76AC8584-FDC7-4DAD-8707-DEFEDEDE88EF.jpeg (Foto: Euzivaldo Queiroz)
10/07/2020 às 14:00

O Festival Folclórico de Parintins acontecerá nos dias 6,7 e 8 de novembro neste ano, segundo informaram os presidentes do Boi Caprichoso e Garantido, Jender Lobato e Fábio Cardoso, respectivamente, ao acritica.com, no início da tarde desta sexta-feira (10). O evento será aberto ao público, com todas as medidas de segurança que forem determinadas pelas autoridades sanitárias.

Inicialmente, o evento aconteceria, este ano, nos dias 26, 27 e 28 de junho, mas acabou adiado por conta da pandemia do novo coronavírus. Conforme Lobato, os projetos artísticos dos bois já estão prontos. A data de novembro foi escolhida em decorrência da queda dos efeitos da pandemia  no estado do Amazonas. “Em novembro, com toda a certeza viveremos outra realidade, então, após inúmeras rodadas de conversas com especialistas, programamos para esse mês, que é uma data segura para realizarmos o festival”, afirmou. 



O presidente do Garantido lembrou que o evento é a principal atividade financeira do município e uma das principais do Amazonas, o que o torna necessário para a sobrevivência da cidade como um todo. “Eu acredito que este será o festival da superação, sendo muito especial a todos”, disse Cardoso. 


Jender e Fábio na sede da TV A Crítica, que transmite o festival. Foto: Junio Matos

Jender Lobato destacou que o evento ocorrerá dentro de um contexto de muita responsabilidade. “Não podemos colocar em risco tanto os nossos artistas, quanto o público, então estamos tomando todas as medidas necessárias para que possamos brincar em paz e fazer com que o festival seja um sucesso, porque as pessoas estão com saudade”, afirmou. 

Visto que os projetos dos bois já estão prontos, o próximo passo da produção é o de execução dos planejamentos, que está programado para o início de setembro.

O anúncio do esperado retorno do festival também foi feito pelos bumbás nas redes sociais. E de forma conjunta. Garantido e Caprichoso utilizaram o mesmo vídeo para divulgar a nova data do evento.

Cuidados sanitários

A adoção de medidas de segurança específicas na data de realização do evento, como o uso obrigatório de máscaras, dependerá das determinações das autoridades sanitárias.

"Vamos brincar, mas com saúde e responsabilidade, cumprindo os protocolos de segurança sanitária. No evento vai ter aferição de temperatura, disponibilidade de álcool em gel e distribuição de máscaras para todas as pessoas", anunciaram os bumbás por meio das suas redes sociais.

A não realização do Festival de Parintins acarretaria em um prejuízo econômico ao município que demandaria de cinco a seis anos para recuperação, sustentam os presidentes.

Dependendo da edição, o evento movimenta entre R$ 50 milhões a R$ 80 milhões. Os ensaios continuarão a transcorrer no formato de transmissão por live. A abertura de bares e restaurantes ocorrerá de forma reduzida, adequada às exigências adotadas pelas autoridades na data de realização do evento.

Em nota, o Governo do Amazonas disse que vai aguardar um parecer das autoridades sanitárias para se pronunciar sobre a realização do Festival. A nota defende que apenas uma equipe técnica seria capaz de avaliar os riscos da exposição da população à Covid-19 em eventos do porte da festa popular. 

Segundo a nota, apesar da relevância do evento para a cultura e a economia da região, "não é possível que tal decisão seja tomada sem o embasamento científico necessário que assegure o maior bem que todos temos: a vida".

Posição 

Em nota, o Governo do Estado do Amazonas destacou que só vai se pronunciar sobre a realização do Festival de Parintins após receber parecer das autoridades sanitárias, as únicas capazes de avaliar os riscos da exposição da população à Covid-19 em eventos do porte da festa popular.

Ainda no comunicado, o Governo do Estado afirma que entender a relevância do evento para os habitantes de Parintins, de todo o Amazonas e do Brasil enquanto manifestação cultural e geradora de renda, mas não é possível que tal decisão seja tomada sem o embasamento científico necessário que assegure "o maior bem que todos temos: a vida".


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.