Sexta-feira, 30 de Outubro de 2020
Moda

Armário cápsula é tendência no mundo pós-pandemia

Colunista da revista Forbes fala sobre novo conceito da moda que gira em torno de ter um armário compacto, versátil e que vai na contramão do consumismo.



Arm_rio-c_psula-com-roupas-coloridas_CA6E7402-79F8-4B8D-B227-CB7BAFB02ED0.jpg Consultora de estilo, Donata Meirelles, explica como montar um armário cápsula ideal nos dias atuais (Foto: Divulgação)
30/08/2020 às 16:43

Em uma sociedade que ainda sente as consequências da pandemia de Covid-19, o mundo passa por adaptações e com o universo da moda não seria diferente. Afinal, a preocupação com o consumo consciente é pauta frequente no mundo fashion. Com isso, o conceito de armário cápsula não poderia ser mais atual. Além de facilitar o dia a dia, ele é uma alternativa sustentável, a fim de se controlar o consumismo desenfreado, que é uma preocupação global.

De acordo com a consultora de estilo Donata Meirelles, uma das grandes profissionais da moda do Brasil no mercado da moda e tem mais de 30 anos de experiência, o guarda-roupa cápsula deve ser básico, conciso, funcional e versátil, contemplando peças atemporais, além dos modismos e das tendências passageiras. 



“O comportamento da cadeia e dos processos de produção da indústria da moda vêm mudando rapidamente, para atender às exigências de um consumidor cada vez mais consciente. É preciso haver transparência por parte da indústria para se conhecer e se avaliar não só o impacto econômico, mas também nas questões sociais e ambientais. Hoje, isso que faz toda a diferença na hora da compra”, afirma Donata Meirelles. 

Minimalista

Não há uma fórmula para criar um guarda-roupa cápsula. O ideal é que as peças estejam de acordo com as suas necessidades e estilo de vida. A combinação de cores e o clima da cidade em que você vive deve ser levado em consideração na hora de montar o guarda-roupa perfeito. 

Conforme avaliação de Donata, um quantitativo interessante seria ter disponíveis quatro lingeries, quatro camisetas básicas, duas calças jeans, duas calças de alfaiataria, um blazer, duas malhas - um tricô de algodão e um cashmere -, um tubinho preto, um vestido fluido estampado e um bom casaco de alfaiataria. 

“Terno de alfaiataria, o vestido preto básico, a camisa branca, o jeans e a camiseta são peças coringas e, por isso, nunca saem de moda. Dê preferência aos tons mais neutros, como beges. Além do branco preto e azul marinho. O colorido pode ser variado através dos acessórios”, enfatiza a consultora. 

Quanto aos acessórios: uma bolsa de tamanho médio, um tênis, um sapato baixo, um escarpin de salto alto e bijoux coloridas. “É através dos acessórios que se pode compor looks diferentes e variar as combinações das peças, brincando com as cores e podendo usá-los tanto no trabalho como em ocasiões mais casuais”, declara Donata.

Panorama

A mudança para um estilo de vida mais minimalista, certamente, é gradativa. No entanto, estimular o desapego de peças que você não usa mais e o questionamento acerca da moda consciente é um bom começo para a modificação em que o guarda-roupa cápsula possa fazer parte.

“Preservar, reciclar e reutilizar são práticas cada vez mais presentes para se reduzir o impacto ambiental da produção têxtil. Com certeza existe um empenho e uma vontade por uma indústria de moda com valores mais humanos e solidários”, finaliza.

Donata Meirelles  - Consultora de estilo e colunista da Revista Forbes


 

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.