Publicidade
Carnaval
Segunda a desfilar

Andanças de Ciganos quer 'embriagar' a avenida com samba sobre a cachaça

História da bebida brasileira será contada na avenida do samba, em Manaus, pela agremiação do bairro da Cachoeirinha, que renovou seu quadro de destaques e quer entrar firme na disputa pelo campeonato 09/02/2018 às 12:52 - Atualizado em 09/02/2018 às 19:52
Show oseasandan as
O artista parintinense Oséas Bentes é um dos reforços de peso da Andanças para este ano / Fotos: Márcio Silva
Paulo André Nunes Manaus (AM)

Segunda escola de samba mais antiga de Manaus, a Andanças de Ciganos, com 42 anos de fundação, traz para a passarela do Sambódromo o tema “Em Minhas Andanças Encontrei a Cachaça que Sempre Sonhei”, contando a história, como o próprio nome diz, da cachaça. Ela é a segunda a desfilar pelo Grupo Especial neste sábado, entrando na avenida para o desfile às 21h20.

“Todos temos um pouco de cachaceiros”, brincou o advogado e presidente da Andanças, Vilson Benayon Filho, ao falar sobre o enredo escolhido para este ano. Para entrar no clima, e fazendo jus ao tema, a diretoria anuncia que pretende distribuir na avenida 1 barril de cachaça. Na comemoração do aniversário de 42 anos, no último dia 18 de janeiro, a comunidade se deleitou com 200 doses da bebida. Só pra “esquentar”. A data da fundação da agremiação é 16 de janeiro de 1976.

Mas o presidente alerta que o enredo, apesar da irreverência, é sério. “’Em Minhas Andanças Encontrei a Cachaça que eu sempre Sonhei’ vai tratar da prevenção no trânsito, do ‘se beber não dirija’ e falar da história da caipirinha, bebida genuinamente brasileira. Há várias histórias sobre o seu surgimento, e isso nós vamos contar na avenida. Todos nós temos um pouco de cachaceiro. Nossa intenção é embriagar toda a avenida”, descreve o dirigente.

A agremiação virá com três carros alegóricos, um tripé, com 20 alas e aproximadamente 2.800 brincantes. A bateria tem o comando do Mestre Bijú e é conhecida pelo carismático apelido de “Vai ou Racha”, contendo cerca de 250 ritmistas e apostando na juventude e na renovação. O carnavalesco é Jorge Graça.

Para fazer bonito, a escola de samba ensaiou com todos os segmentos sempre às terças e quintas-feiras, a partir das 19h30, em frente a sua quadra na rua Borba, bairro Cachoeirinha, na Zona Sul da cidade.

O início do projeto de Carnaval para o desfile iniciou bem cedo, em março de 2017, mas em razão da situação financeira do Carnaval e a falta de mão de obra especializada, os trabalhos de galpão só iniciaram em dezembro, e com todos os profissionais que a agremiação queria contar, diz Benayon.


O presidente Vilson Benayon Filho está apostando alto no desfile da Andanças de Ciganos

“As expectativas são as melhores possíveis para o nosso desfile. Nós reforçamos o time para o Carnaval de 2018 contratado o artista Oséas Bentes que foi multicampeão pela Mocidade de Aparecida para  confeccionar os carros, além do Michael Muniz para a comissão de frente, cuja dança internacional dele conquistou todos os prêmios, inclusive nacionais que disputou, mais o Marcelo Dias para a confecção da roupa da mestre sala e porta-bandeira e o intérprete Bruno Silva que já está sendo cogitado pela sua voz para ganhar o Estandarte do Povo da Rede Calderaro de Comunicação (RCC). São pessoas do mais alto gabarito, profissionais renomados e  e com isso visamos diminuir as deficiências e acreditamos muito no trabalho deles. Eles vieram para fazer um bom Carnaval e ter o resultado que esperamos”, salienta Vilson Benayon Filho.

O presidente destaca os avanços que a escola de samba da Cachoeirinha vem tendo nos últimos anos.  “De 2013 para cá a Andanças de Ciganos só vem galgando colocações melhores e esse ano não vai ser diferente: nossa expectativa é ficar em primeiro, segundo ou terceiro lugares. Ou seja, entre as três melhores. Por isso que nós contratamos todos esses reforços. A questão atual nossa não é mais subir um degrau, mas brigar, lutar e pleitear um campeonato porquê estamos trabalhando de forma planejada”, frisa Benayon.

Histórico

A Andanças de Ciganos é a segunda escola de samba mais antiga do Amazonas, tendo sido fundada no ano de 1976, um a menos que a Vitória Régia, que nasceu em 1975 no bairro da Praça 14 de Janeiro.

“A agremiação começou como “Bloco do Macacão”, em 1980, e virou escola de samba propriamente dita em 1984, quando ganhou o título no Grupo Especial e vários outros títulos  e estandartes pela TV A Crítica (Rede Calderaro de Comunicação (RCC)”, explicou o presidente Vilson Benayon Filho, presidente da Andanças.


Frente do barracão de alegorias da escola, na Morada do Samba 

“Em 1991 a Andanças nao desfilou e retornou ao Carnaval no ano 1998, já no grupo de acesso, e em 2013 ganhou o acesso e acendeu para o grupo especial permanecendo até  a presente data, sendo que a cada ano é a escola de samba que mais cresce em Manaus. Ela é considerada, por muitos , a segunda escola do coração de quem já tem escola”, afirmou Vilson Benayon Filho

Artista Oséas Bentes é reforço de luxo para os Ciganos

A Andanças trouxe para o seu time um dos artistas mais renomados e de comnquistas no Carnaval amazonense: Oséas Bentes Silva, de 54 anos. Após 22 anos como coordenador de criação das alegorias da Mocidade Independente de Aparecida ele trocou de escola de samba e agora dá vida aos sonhos da Andanças de Ciganos.

“A estréia será tranquila. Cada escola tem as suas características, as suas diferenças, e depende muito do lado pessoal de cada presidente. Aqui na Andanças o trabalho é tranquilo, apesar de existirem as mesmas dificuldades como em todas as escolas de samba. Me deixaram à vontade para trabalhar e isso é muito bom e importante para nós trabalhadores. Estou feliz, agradeço a oportunidade, espero colaborar ainda mais com a escola no que eu puder. Está sendo diferente”, disse Oséas.


O pouco tempo para confeccionar as alegorias fez com que o artista Oséas Bentes ficasse exclusivo para os trabalhos na Andanças

Ele dirige uma equipe que tem 15 funcionários de barracão entre soldadores, revestidores, pintores, aderecistas, etc. O pouco tempo para confeccionar as alegorias fez com que o artista ficasse exclusivo para os trabalhos na Andanças.

O ano vai marcar uma outra estréia na vida de Oséas Bentes: ele foi contratado pelo Boi Garantido após mais de 20 anos trabalhando no Boi Caprichoso. “Fui convidado para trabalhar no Garantido, onde estive por seis anos antes de ir para o Caprichoso. Fui, não saí mais e agora apareceu essa oportunidade e vou tentar fazer um novo trabalho lá. Os bois também estão na crise, e somos nós, artistas, que sofremos, construindo o trabalho. Mas foi bom, e espero que no Garantido eu me sinta bem e com certeza vai dar tudo certo se Deus quiser”, comentou ele. “O que mantém o Carnaval não é só o lado financeiro, o apoio que há, mas sim a mão de obra que Manaus e todo o Estado tem, de todos os artistas que se juntam, e vem pra cá porque precisam trabalhar. Não é preciso trazer artistas de fora. O artista verdadeiro se doa”, fala ele.

Raio-X

Nome: Andanças de Ciganos

Enredo: Em Minhas Andanças Encontrei a Cachaça que Sempre Sonhei”,

Data de fundação:  16 de janeiro de 1976

Componentes:  2.800

Entra na avenida às: 21h20

SAMBA ENREDO ANDANÇAS DE CIGANOS

‘Em minhas andanças encontrei a cachaça que sempre sonhei’

Compositores: Jadson Nobre, Nilsandro Junior, James 7 Cordas, Harlen HP, Junior di Paula e Diego Percussa.

Vem, vamos brindar e celebrar nossa vitória.

Quero mergulhar, me embriagar nessa história.

Cana que veio da ilha da madeira,

Fez despontar a indústria açucareira.

Gira baiana a moenda do engenho.

É a caiana o ouro branco que eu tenho.

Das mãos do negro foi que surgiu,

A bebida mais querida do brasil.

Vou destilar.

No jequitibá vou desfilar,

Pra você me provar.

Prepare a taça, sou a cachaça.

Quanto mais o tempo passa,

Mais gostosa eu vou ficar.

Ziguezagueando na memória,

Surge a imagem de um bebum.

Cacildis! que saudades do mussum…

Da senzala a esquina,

Brinda com a força da fé.

A cachaça é samba na avenida,

E brilha nesse arrastapé.

Lá vem, ouço de longe, é a cachoeirinha,

Pra dar um porre de felicidade.

Desce uma caipirinha!

Nessas andanças, eu encontrei,

A cachaça que eu sempre sonhei (2x)

O nosso show vai começar.

Sou Ciganos,vou mostrar

Na batida do meu coração

O sonho de ser campeão.

Publicidade
Publicidade