Segunda-feira, 20 de Janeiro de 2020
ANIMAÇÃO

A cem dias da Copa, rua no Morro da Liberdade já recebe as cores do Brasil

Os moradores da rua 24 de agosto já colocaram a mão na massa e começaram a decorar o local, que deve ser o 'point' da área para os jogos do Brasil



morro.JPG (Fotos: Antônio Lima)
06/03/2018 às 18:48

A cada quatro anos, a Copa do Mundo muda um pouco a rotina do brasileiro e dá um ar bem mais colorido ao nosso dia a dia. Em Manaus, uma das tradições das Copas é enfeitar as ruas com bandeirolas e sair pintando asfalto, casas e tudo o que aparecer pela frente de verde e amarelo. Afinal, vale tudo para transmitir energias positivas pela Seleção Brasileira na torcida pelo hexa.

Faltando apenas 99 dias para o Mundial da Rússia, a rua 24 de agosto, no Morro da Liberdade (zona Sul), deu seu pontapé inicial na Copa. Os moradores já colocaram a mão na massa e começaram a decorar o local. É a primeira rua da cidade a vestir a camisa canarinho. Já é possível ver metade da bandeira do Brasil sendo formada com bandeirolas. E isso já chama a atenção de quem passa no local. A vizinhança da 24 de agosto faz esse trabalho há mais de 15 anos. Com várias casas e estabelecimentos comerciais, o local “bombou” em 2014 e foi um dos points para assistir os jogos da Seleção na capital amazonense.



Morador do Morro há mais de 45 anos , o funcionário público Eduardo Lucas, 52, conta que já é costume os moradores arregaçarem as mangas para mostrar seu amor à equipe brasileira. “Desde 2002, o pessoal da rua se junta para fazer isso. A nossa paixão aqui no bairro é futebol, carnaval e religião. Esse projeto é a nossa alegria”, comenta Eduardo.

No começo deste ano, uma comissão de moradores do bairro se reuniu para acertar detalhes e valores do projeto. A aprovação foi quase uma unanimidade entre os vizinhos. “Vamos fazer algo maior que a Copa passada. Além da Seleção Brasileira, vamos fazer homenagens ao Olaria e Libermorro (clubes do bairro) e um portal de entrada no começo da rua”, adianta o morador.

Eventos dominicais

Cobrir a rua inteira de verde e amarelo tem um bom custo. A comissão de moradores projeta gastar cerca de R$ 100 mil com tintas, bandeiras, mão de obra e outros materiais necessários para a decoração. Mas ninguém se assusta com o valor. Para chegar a quantia, os moradores da 24  realizam, aos domingos, vários eventos abertos para arrecadar recursos. 

Eduardo conta que o principal diferencial destes eventos é a união dos residentes na rua. ”Todos os domingos organizamos algo para juntar a grana. Já fizemos bingos, feijoadas, som ao vivo... No último fim de semana, tivemos um festival de peixe, que foi o maior sucesso. Os moradores acreditam no projeto e isso faz a diferença”, conta. Ele ressalta que a comunidade faz tudo com recursos próprios, sem auxílio de nenhum orgão público. “Toda a doação é exclusivamente dos moradores. Não temos ajuda de Prefeitura nem Governo. Somos um grupo aqui da rua que ficamos pela tarde, noite e madrugada trabalhando na decoração e na ornamentação dos materiais”, conta o morador.

7 a 1 quase desanima

A humilhante derrota de 7 a 1 para a Alemanha, na semifinal da Copa de 2014 no Brasil, até hoje vive amarga na mente de seu Eduardo. Ele afirma que as más lembranças causadas pela última Copa quase afastou a comunidade da decoração. “Todo mundo ficou desanimado com aquela derrota, tanto é que se reunimos somente este ano. Mas o Tite trouxe a alegria da torcida novamente. Eu acredito no hexa. Mesmo com a lesão de Neymar e esse suspense, eu estou confiante”, disse. Falando em resquícios da última Copa, uma caricatura da “Seleção do 7 a 1” ainda está firme e forte em um muro de uma residência da 24 de agosto. O desenho será substituído pelo time atual.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.