Sexta-feira, 27 de Novembro de 2020
ALTERNATIVAS

Webinar debate experiências virtuai para fortalecer o turismo comunitário na Amazônia

Fundação Amazonas Sustentável (FAS) realizará, nesta terça-feira (27), a partir das 18h (Manaus), o webinar 'Turismo Inovador: Uma Imersão na Amazônia', em seu canal no YouTube



BK-63_929A5A1E-B34A-4689-860C-39EDBABA7234.JPG (Foto: Bruno Kelly / FAS)
25/10/2020 às 16:04

A cada dia que passa mais pessoas utilizam a internet para fazer turismo, seja na hora de buscar por um destino, comprar passagens ou contratar serviços diversos, que vão desde a hospedagem ao guia local. Com a pandemia do novo coronavírus, a tecnologia deixou de ser apenas um canal de compra e pesquisa, e se tornou o ambiente onde os viajantes passaram a viver experiências completas de imersão em lugares e culturas diferentes. É o chamado turismo virtual, uma tendência que vem ganhando força não apenas como alternativa temporária para minimizar a crise, mas um caminho sustentável e inclusivo para o futuro do setor.

Com o objetivo de debater como o uso da tecnologia pode contribuir para o fortalecimento do turismo de base comunitária na Amazônia, especialmente neste processo de retomada da atividade, a Fundação Amazonas Sustentável (FAS) realizará, nesta terça-feira (27), a partir das 18h (Manaus), o webinar “Turismo Inovador: Uma Imersão na Amazônia”, em seu canal no YouTube (TV FAS Amazonas).



Segundo o coordenador do Programa de Empreendedorismo da FAS, Wildney Mourão, a temática do evento apresenta um segmento viável e com grande potencial para beneficiar as comunidades indígenas e ribeirinhas. “A ideia é trazer um pouco dos desafios enfrentados pelas comunidades com o fechamento das Unidades de Conservação (UCs) e abordar como a internet possibilita interações inovadoras. A FAS acredita que os canais digitais são meios de reinventar e fortalecer a cadeia do turismo”, destaca.

Também participarão do encontro online o empreendedor da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Puranga Conquista, Joarlison Garrido, e a empreendedora Ana Taranto, sócia-fundadora da Braziliando, um negócio de impacto social que tem como missão promover transformações positivas através de experiências de turismo de base comunitária e de volunturismo na região amazônica.

Conexão Baré

Em meio às diversas dificuldades enfrentadas pelas comunidades rurais que vivem do turismo durante o período de distanciamento social, a Braziliando pensou em diferentes ideias e projetos para minimizar os impactos da pandemia e impulsionar a geração de renda. Assim, surgiu a “Conexão Baré”, uma viagem imersiva, interativa e online que conecta os viajantes, ao vivo, com indígenas da etnia Baré moradores da comunidade Nova Esperança, na RDS Puranga Conquista, permitindo que eles vivenciem o dia a dia e a cultura local.

“A viagem online foi a solução que encontramos para seguir apoiando a comunidade parceira através da geração de renda e da valorização cultural e de continuarmos levando experiências autênticas para viajantes durante (e até mesmo depois) da pandemia. Para quem participa, essa é uma oportunidade de aprender, se entreter e trocar, de forma segura, durante o distanciamento social. Para a Braziliando e para a comunidade, foi uma oportunidade para seguirmos realizando nossas atividades nesse período desafiador”, disse Ana Taranto.

Segundo ela, a imersão começa antes do embarque quando os viajantes virtuais recebem alguns materiais para irem se “teletransportando” para a realidade amazônica e aprendendo sobre a cultura Baré. No dia da viagem, de acordo com Ana, o grupo acessa a plataforma de videoconferência e começa a vivência com a Braziliando, sobrevoando a Amazônia e navegando pelos rios. “Ao desembarcarmos (virtualmente) na comunidade Nova Esperança, nos conectamos com os moradores da comunidade, que se apresentam, contam sua história e nos mostram atividades do seu dia a dia, em uma vivência bastante interativa, que possibilita a troca entre viajantes e comunitários”, informa.

Ana Taranto explica que proposta surgiu conversando com as lideranças da comunidade sobre as dificuldades no período de isolamento social. “Eles (comunitários) relataram a questão da falta de renda como a mais preocupante. Então, pensamos em como continuar apoiando eles através da geração de renda e da valorização cultural, co-construindo esse novo tipo de viagem, no formato virtual”.

Atualmente, a empresa enxerga essa experiência inovadora não mais como um paliativo para a crise, mas um caminho consistente para promover a inclusão, oportunizando uma vivência autêntica e transformadora na Amazônia para quem, por alguma razão, ainda não pode participar da viagem presencialmente.

Energia limpa e internet

Tendo em vista a importância da conectividade para impulsionar o empreendedorismo e a geração de renda, a FAS realizou, na última semana, a instalação de painéis fotovoltaicos e internet na sede do Grupo de Artesanato Surisawa, localizada na comunidade Nova Esperança, coordenada pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema). Os recursos são oriundos do Fundo Amazônia/BNDES.

Além de fortalecer a comercialização das peças produzidas, a iniciativa deve facilitar a realização de viagens online como a “Conexão Baré”, explica Wildney Mourão. “Com uma internet de maior qualidade e com painéis solares que funcionam, eles conseguirão fazer a transmissão dessa experiência de maneira mais otimizada”.

Retomada do turismo

O turismo é uma das principais fontes de renda de pequenos e médios empreendedores do Estado, que dependem dos visitantes tanto para ocuparem hotéis e pousadas como em outras atividades correlatas como pesca, gastronomia e artesanato, também duramente afetadas pela pandemia da Covid-19.

Com a proposta de auxiliar as comunidades na retomada responsável do setor, a FAS lançou a campanha “Expedição Rio Negro” para incentivar o viajante a conhecer e valorizar as belezas turísticas da região.

A iniciativa é realizada em parceria com cinco empreendimentos turísticos situados na RDS do Rio Negro, que abrange os municípios da Região Metropolitana de Manaus (RMM): Manacapuru, Iranduba e Novo Airão. São eles: Restaurante Encanto do Saracá, na comunidade do Saracá; Pousada do Garrido, na comunidade Tumbira; Pousada Vista do Lago Jungle Lodge, na comunidade Nossa Senhora do Perpétuo Socorro; Pousada Toca do Tatu; e Pousada Vista Rio Negro, ambas na comunidade Santa Helena do Inglês.

Os locais oferecem uma “experiência amazônica” com canoagem, banho de rio, pesca, artesanato, trilha, passeio em cachoeiras, produção de farinha, culinária regional, entre outras atividades.  Em pouco mais de um mês, a campanha já gerou a venda de 13 pacotes e mais de R$ 19 mil de faturamento para as comunidades. 

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.