Publicidade
Manaus Hoje
ESTUPRO

Dupla que estuprou e matou adolescente de 13 anos em Tapauá é presa pela polícia

Uma adolescente de 17 anos, que também foi agredida e abusada sexualmente pela dupla, conseguiu fugir e avisar a polícia 04/09/2018 às 16:49
Show 056b1bca a488 4ab3 8195 b3b72dcafcc4 6aaaad8d e412 44ad 8983 b1913844e754
Foto: Divulgação
acritica.com

Dois homens foram presos em flagrante pela Polícia Civil do Amazonas, na manhã de domingo (2), por estuprarem e matarem uma adolescente de 13 anos, identificada Izaine Santos da Silva, no município de Tapauá, a 449 quilômetros de Manaus. Marcelo Santos de Araújo, 21, e Matheus Queiroz da Silva, 23, foram presos pela equipe de investigação da 64ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), com apoio de policiais militares do município.

De acordo com servidores da 64ª DIP, o crime aconteceu no sábado (1°), em Tapauá. Na ocasião, uma adolescente de 17 anos, que também foi agredida e abusada sexualmente pela dupla, conseguiu fugir dos jovens e formalizar a ocorrência na unidade policial do município. “Ela nos relatou que estava caminhando com Izaine, quando Marcelo e Matheus as abordaram e começaram a agredi-las fisicamente”, explicou um policial civil que compõe a equipe da 64ª DIP.

“Os infratores chegaram a estrangular, estuprar e afogar Izaine, que foi a óbito no local. Em seguida, a adolescente de 17 anos, que chegou a ser violentada sexualmente, travou luta corporal com os infratores e conseguiu empreender fuga”, explicou

Após tomarem conhecimento dos crimes, os policiais civis e militares de Tapauá iniciaram as buscas pelo corpo de Izaine e também pelos infratores. No local onde as vítimas foram abordadas os policiais encontram apenas as roupas íntimas de Izaine.

No dia seguinte ao crime, os policiais, com o auxílio de moradores, encontraram o corpo da adolescente submerso no rio. Naquele mesmo dia a dupla foi localizada e presa.

Conduzidos à delegacia, os dois homens confessaram a autoria dos delitos. Marcelo e Matheus foram autuados em flagrante por homicídio qualificado, estupro de vulnerável e ocultação de cadáver. Ao término dos procedimentos, eles foram levados ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), em Manaus, onde ficariam à disposição da Justiça.

*Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade
Publicidade