Sexta-feira, 19 de Julho de 2019
ZONA OESTE

Homem é preso ainda nu na cama após estuprar a ex-esposa na Compensa

Após o estupro, segundo a delegada Débora Mafra, a vítima saiu de casa, foi até a rua e conseguiu pedir ajuda de policiais militares da 8ª Cicom



preso_21CDB5DA-EB10-41EC-A743-373E344026D5.JPG Orlaison Barbosa foi encaminhado para o presídio por descumprir medida protetiva e pelo flagrante. Foto: Divulgação
08/01/2019 às 09:52

Orlaison Barbosa Souza, 31, foi preso em flagrante, no bairro Compensa, Zona Oeste, no domingo passado, após estuprar a ex-esposa, e na qual não devia se aproximar  dela por conta de uma medida protetiva. Ele foi detido pela polícia e algemado em cima da cama da ex-esposa, nu e enrolado em um lençol. A informação foi dada delegada Débora Mafra, titular da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher.

De acordo com Mafra, a vítima, uma cabelereira de 24 anos, relatou na delegacia que quando chegou em sua casa se deparou com o ex-companheiro nu, em cima da cama. Mesmo com o filho de três anos do lado, o ex-marido não se intimidou, a puxou pelo pescoço, tirou sua roupa e teve relação sexual sem prevenção. “Ele pegou um pano, enforcou ela, depois rasgou a roupa e fez sexo com ela sem camisinha”, ressaltou.

Ainda segundo a delegada, após o estupro, a vítima saiu de casa, foi até a rua e conseguiu pedir ajuda de policiais militares da 8ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom). Ela explicou o ocorrido e os policiais seguiram até o imóvel, onde se depararam ainda com Orlaison nu, sobre a cama e enrolado em um lençol. Em seguida ele foi encaminhado para a DECCM, no bairro Parque 10, Zona Centro-Sul.

Na tarde de domingo ele foi ouvido e negou o estupro. Ele, que está desempregado, relatou em seu depoimento que a relação mantida com a ex foi concessual e que nada foi forçado. Segundo a delegada, Orlaison contou que o filho de três anos estava dormindo quando ele e a ex tiveram relação. “Ele nega o estupro, mas a vítima afirma que teve”, contou a delegada.

De acordo com Mafra, a vítima contou que o relacionamento durou apenas um ano e que o término aconteceu por conta de agressões e ameaças de morte. A delegada ressaltou que Orlaison possui cinco Boletins de Ocorrências registrados na DECCM por crimes de violência doméstica combinado com a Lei Maria da Penha. A delegada informou ainda que em julho de 2018 ele foi preso em flagrante por agredir a ex.

“Ano passado ele foi preso em flagrante por vias de fato (agressões leves) e ameaça de morte”, enfatizou a delegada. Orlailson foi autuado por estupro e passou ontem por uma audiência de custódia. Além do flagrante, ele também descumpriu medida protetiva e por conta disso foi encaminhado para um presídio da cidade.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.