Domingo, 05 de Dezembro de 2021
Polícia investiga

Militar da Marinha é morto a tiros em abordagem em rio do Amazonas

Lenivaldo Souza Filho, 42, trocou tiros durante abordagem a um empurrador



WhatsApp_Image_2021-11-21_at_19.56.29_F4F6730E-B957-4636-9D6A-674A515ED08B.jpeg Foto: Divulgação
21/11/2021 às 21:48

O militar da Marinha Lenivaldo Souza Filho, 42, foi morto na madrugada deste domingo (21) e um colega dele, até o momento não identificado ficou ferido em uma troca de tiros no Rio Uatumã, no Amazonas, durante um patrulhamento. Lenivaldo chegou a ser levado ao Hospital Jofre Cohen, localizado no município de Parintins mas não resistiu aos ferimentos. Conforme informado pela Marinha o outro militar que ficou ferido durante a ação segue hospitalizado na mesma unidade.

Através de nota a Marinha do Brasil informou que houve uma troca de tiros envolvendo tripulantes do empurrador Waldemiro Lustoza V e da lancha do Navio-Patrulha Fluvial Rondônia, por ocasião da aproximação da lancha para procedimento de abordagem ao empurrador. Dois militares da lancha do NPaFlu Rondônia foram atingidos, com um deles vindo a óbito e o outro removido para o hospital municipal de Parintins, onde está sendo operado, e acompanhado também por médico da Marinha.

O empurrador Waldemiro Lustoza V informou que foram três feridos a bordo, nenhum em estado grave. Em nota, a Marinha manifestou solidariedade com familiares e entes próximos ao militar que veio a óbito e está prestando toda a assistência necessária. Um inquérito policial militar foi aberto para a apuração do ocorrido.

A irmã de Lenivaldo, a enfermeira Vânia Carvalho, mora em Manaus e conta que o militar servia há nove anos a Marinha na capital amazonense. Ela relata como recebeu a notícia do falecimento do irmão. “O comandante veio até a nossa casa informar o ocorrido e nós fomos pegos de surpresa. Ele disse que foram fazer um patrulhamento de rotina e durante a abordagem meu irmão que estava de colete e capacete, mas foi atingido no pescoço e acabou não resistindo. Ele servia a marinha desde os 18 anos e após 16 anos servindo no Rio de Janeiro, foi transferido para Manaus”.

Lenivaldo deixa esposa e três filho, dois jovens e uma criança de cinco anos. Vânia conta que a família aguarda completamente abalada o corpo dele que deve ser velado em Manaus a pedido de amigos, na tarde desta Segunda Feira (22).  “Não é porque morreu mas meu irmão era uma pessoa sensacional. Um homem compreensível e do bem, muito humilde e todos que o conhecem estão sofrendo a perda. Um pai maravilhoso”, lamenta.

O corpo do militar deve chegar à capital por volta de 15:15h. O velório deve acontecer na Paroquia Nossa Senhora dos Navegantes (Capelania do Comando do 9° Distrito Naval- Marinha), localizada na Vila Buriti - Distrito Industrial. Após o velório o corpo deve ser levado a Santarém onde será sepultado.

Confira a íntegra da nota do empurrador Waldemiro Lustoza V:

"A empresa Waldemiro P Lustoza e Cia Ltda, vem por meio desta, informar que está contribuindo de forma irrestrita e prestando os devidos esclarecimentos às autoridades competentes (Marinha do Brasil – MB e Policia Civil – PC) para apuração, investigação e elucidação acerca do lamentável fato ocorrido na madrugada de hoje (21/11/2021), envolvendo a equipe de escolta e segurança terceirizada da embarcação tipo empurrador Waldemiro Lustoza V, que resultou na trágica morte de um militar da MB, ferimento de outro e ainda de três tripulantes civis do empurrador. A empresa Waldemiro P Lustoza e Cia Ltda informa que prestará novas informações após diligência e apuração da conjuntura dos fatos, e externa as mais sinceras condolências à família e amigos do militar que veio a óbito, e segue em vigília pela plena recuperação dos demais envolvidos. Manaus-AM, 21 de novembro de 2021. Waldemiro P Lustoza e Cia Ltda", conclui a nota.




Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.