Quinta-feira, 22 de Agosto de 2019
OPERAÇÃO

Polícia prende 16 membros de quadrilha de roubos e adulteração de veículos

As prisões ocorreram durante a segunda fase da Operação “Chancela”. Agora, a polícia investiga a participação de funcionários públicos e servidores de instituições financeiras no esquema



presos_alterar_dois_1F3C4D41-3C01-4131-BDEB-BF8E06E68137.JPG Os suspeitos foram apresentados na manhã de hoje na DG (Foto: Winnetou Almeida)
28/11/2018 às 14:18

A segunda fase da Operação “Chancela”, deflagrada hoje pela Polícia Cívil do Amazonas, resultou nas prisões de 16 integrantes de uma mesma quadrilha especializada em roubos, furtos, adulteração de sinais identificadores de veículos, além de estelionato e falsificação de documento.

De acordo com investigações da polícia, o grupo era dividido entre setores. O setor administrativo apresentava as encomendas de veiculos roubados e ficava sob a responsabilidade de George André de Oliveira, de 44 anos, apontado como o líder da organização criminosa, e Daniel Sarah Filgueiras, o “Panda”.

O núcleo operacional, que ia para as ruas fazer roubos e furtos de veículos, ficava nas mãos de Arlesson Nascimento dos Santos, 28, Abraão Bentes Paiva, Christopher Bentes Collyer, o “Pinguelão”, Hebert Willia Parente Celani, 29, o “Gordinho”, Hildeney teles Duarte, 30, o “Ney”, Natanael Teixeira Serra, o “Chamby”, Rafael Brasil da Silva, o “Rafinha” e Felipe Almeida dos Santos, 25, o “Transformer”, que de acordo com o secretário de Segurança, coronel Amadeu Soares, tem um vasto conhecimento sobre a mecânica dos veículos e clonava motos e carros para todas as facções criminosas atuantes no Amazonas.

Nos recebimentos financeiros e cadastros da quadrilha atuavam Raimundo Neto, o “Netão”, Amarildo da Silva Medeiros, 42, José Mário da Silva Medeiros, 41, Ivan de Araújo Moraes, 32, e Carlos Leonardo, que ficavam levantando cadastros de “laranjas” para receber o valor dos carros provenientes da venda dos veículos clonados.

Na primeira Operação “Chancela”, que ocorreu em maio deste ano, foram apreendidos veículos com despachantes de veículos. Ao todo, nesta segunda fase, foram apresentados cinco carros e uma motocicleta oriundos da ação criminosa.

Segundo o secretário da SSP-AM, coronel Amadeu Soares, a próxima fase da “Chancela” resultará em possíveis prisões de funcionários públicos envolvidos e instituições financeiras. Ainda segundo ele, seis a sete veículos, entre carros e motos, estão sendo recuperados diariamente em virtude do trabalho da Delegacia Especializada em Roubos e Furtos de veículos (Derfv), com apoio da Polícia Militar.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.