Quinta-feira, 26 de Novembro de 2020
Zona Sul

Técnico de internet é morto enquanto fazia manutenção em poste

Segundo os moradores, foram disparados quatro tiros contra Anderson da Silva e Silva ,36 , dos quais um teria atingido o técnico



120818301_10224199355916130_4373413457592511170_o_1B914536-8F8A-456D-9AD2-4F79BCC0E3C9.jpg Foto: Iago Albuquerque
04/10/2020 às 17:27

O técnico de internet, Anderson da Silva e Silva,36, foi assassinado com um tiro na costela enquanto prestava serviços na rua Álvaro Leite, 01, no bairro Jappim, zona Sul de Manaus.

Em uma das versões, testemunhas que correram para a rua após escutarem os tiros dizem que Anderson estava fazendo reparos no poste, na área de baixada da rua, quando teria sido atingido por um dos quatro tiros disparados contra ele. O técnico de internet teria caído do poste e corrido para o meio da rua, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no local.



Já outra versão contada pelos moradores indica que Anderson teria discutido com um homem, possivelmente, porque Anderson estaria ali com a tarefa de suspender o sinal de internet do possível autor do crime. Segundo os moradores, o homem, não identificado, não estaria aceitando a retirada do sinal de sua casa e, por isso, perseguiu Anderson pela rua, disparando quatro tiros contra ele, dos quais um atingiu o técnico de informática.

Outra versão que corre entre os moradores da área, que não quiseram se identificar, foi a de que Anderson fornecia internet, supostamente, clandestina a algumas casas. Mas,alguns clientes ficavam inadimplentes e não pagavam o fornecimento de sinal, o que fazia com que Anderson tivesse que cobrá-los. Um desses clientes teria discutido com Anderson ao ser cobrado por ele, o que gerou uma discussão e a morte do técnico.

O chefe da vítima, que evitou falar com a imprensa, correndo para o carro ao ver a aproximação dos repórteres, confirmou que Anderson estava trabalhando. “ Ele tava aqui prestando serviço com o pessoal, prestando serviço de fibra”, disse o chefe de Anderson que interrompeu a entrevista sem se identificar.

Segundo informações da DEHS, Anderson Silva e Silva estava instalando cabos de internet em um poste, para atender a um novo sinal de cliente, quando o assassino perguntou se ele estava instalando câmeras de vigilância. O autor do crime não acreditou em Anderson e saiu correndo atrás dele até atingi-lo nas costas. Um outro técnico de internet estaria acompanhando Anderson,irá depor, mas não pode ser identificado por questões de segurança.

Os moradores da rua conheciam a vítima, que residia na Rua Portugal, paralela à Álvaro Leite e prestava serviços de internet na área. “ Eu tinha chamado ele para resolver minha internet amanhã”, disse uma moradora que não quis se identificar.

Um colega de trabalho de Anderson, que não quis se identificar, também não acreditava no que estava vendo. “ Eu  vim aqui porque não acreditei que tinha feito isso com ele. Ele era meu colega de trabalho, um homem de bem” disse.

Inconsolável, a família chegou ao local do crime para reconhecer o corpo de Anderson. Ele estava sem documentos porque foi assaltado dias antes. Mas, nenhum membro da família falou com a imprensa. Ao chegar ao local, um dos irmãos de Anderson, se desesperou ao vê-lo morto e chegou a se ajoelhar chorando pela perda do irmão, sendo amparado pelos policiais.

Todos os moradores questionados pela reportagem de A Crítica indicaram que Anderson não tinha envolvimento com crime, que era trabalhador e conhecido como uma boa pessoa no bairro.

O corpo de Anderson foi encaminhado para o Instituto Médico Legal. O caso será investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.