Quinta-feira, 21 de Novembro de 2019
'PATRINUS'

Adail Filho diz em nota que é inocente e que sua prisão é desnecessária

Prefeito de Coari tem mandado de prisão temporária decretada. Em nota, ele não cita quando se apresentará à Justiça e afirma que prestará todos os esclarecimentos desejados



show_show_Adail_A96940FE-E180-497B-AD74-C800FA2715E9.jpg Foto: Arquivo AC
26/09/2019 às 10:50

Alvo de operação do Ministério Público do Amazonas (MPAM) e considerado foragido pela Justiça, o prefeito de Coari, Adail Pinheiro, se posicionou por meio de nota enviada por sua assessoria de imprensa, nesta quinta-feira (26), onde afirma ser inocente e que prestará todos os esclarecimentos desejados. Para ele, a medida de sua prisão temporária é desnecessária. A nota não cita quando ele se apresentará à Justiça. 

Ele e a sua irmã, a deputada estadual Mayara Pinheiro, estão sendo investigados na Operação Patrinus que apura suposto envolvimento em um esquema criminoso que desviou R$ 100 milhões da Educação do município, distante 362 quilômetros de Manaus, entre 2017 e 2018.

Ainda de acordo com o MPAM, o "esquema criminoso" foi criado para fraudar licitações, lavar dinheiro e corromper a estrutura de poder do município. Além do chefe do executivo municipal, secretários e vereadores tiveram a prisão temporária decretada. 

Em nota, o prefeito Adail Filho destaca que comprovará a seriedade de sua condição como administrador de uma cidade que já voltou a ser uma das mais desenvolvidas do Estado do Amazonas e que, em função disto, volta a ser alvo dos mais diversos interesses e acusações infundadas.

Conforme o documento, ele tomou conhecimento de que as investigações estavam ocorrendo há seis meses, como amplamente foi noticiada pela própria imprensa e desde lá tem se colocado a disposição para responder e atender qualquer pedido de informação, inclusive pessoalmente. Desta forma a medida de prisão temporária se mostra desnecessária, já que nunca se privou de prestar tanto ao MP, quanto aos órgãos de controle, as provas plenas de sua probidade diante da administração.

O prefeito afirma que as acusações de favorecimento em licitações não tem qualquer sustentação fática, já que todos sabem que empresas de adversários de nosso grupo político também prestam serviço para a Prefeitura por terem atendido aos requisitos licitatórios.  Segundo ele, todos os documentos coletados (que, reforçando, já estavam a disposição)  constatarão isso com muito facilidade.

O chefe do executivo de Coari destaca no posicionamento que respeita, obedece e confia muito no trabalho da Justiça, comparando as acusações com todos os documentos e provas que sua equipe está apresentando. Assim como também presta seu respeito na atuação do Ministério Público, que tem por obrigação exatamente questionar, ainda que os questionamentos não estejam em conformidade com os fatos. 

Leia a nota na íntegra: 

Informamos a imprensa e a toda a população amazonense que em momento algum a prefeitura de Coari e seus servidores se esquivará de prestar todas as informações necessárias as investigações. O prefeito Adail Filho considera as acusações graves e prestará todos os esclarecimentos desejados pela justiça, comprovando a seriedade de sua condição como administrador de uma cidade que já voltou a ser uma das mais desenvolvidas do Estado do Amazonas e que, em função disto, volta a ser alvo dos mais diversos interesses e acusações infundadas.

O prefeito tomou conhecimento de que estas investigações estavam ocorrendo há seis meses, como amplamente foi noticiada pela própria imprensa e desde lá tem se colocado a disposição para responder e atender qualquer pedido de informação, inclusive pessoalmente. Desta forma a medida de prisão temporária se mostra desnecessária, já que nunca se privou de prestar tanto ao MP, quanto aos órgãos de controle, as provas plenas de sua probidade diante da administração.

As acusações de favorecimento em licitações não tem qualquer sustentação fática, já que todos sabem que empresas de adversários de nosso grupo político também prestam serviço para a prefeitura por terem atendido aos requisitos licitatórios.  Todos os documentos coletados (que, reforçando, já estavam a disposição)  constatarão isso com muito facilidade.

O prefeito prontamente se colocará a disposição da justiça pois tem total interesse em esclarecer cada sombra de dúvida que nesse momento são postas sobre sua administração. Já sabia que se aproximando as eleições e com a aprovação da gestão, situações semelhantes poderiam acontecer. E por isso tem se dedicado em fazer uma administração séria e que claramente tem restaurada a dignidade de Coari.

Que respeita, obedece e confia muito no trabalho da justiça, comparando as acusações com todos os documentos e provas que estamos apresentando. Assim como também presta seu respeito na atuação do Ministério Público, que tem por obrigação exatamente questionar, ainda que os questionamentos não estejam em conformidade com os fatos. 

Infelizmente não é possível esclarecer a sociedade todos os pontos investigados porque até o presente momento ainda não foi franqueado ao prefeito o acesso aos autos, dificultando ainda mais a devida resposta para a sociedade e para os veículos de comunicação que, com seriedade, buscam levar a sociedade os dois lados deste caso. Nossa assessoria de comunicação e toda a administração buscarão manter todos informados para que não restem dúvidas de cada passo para o reestabelecimento da verdade.



News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.