Terça-feira, 21 de Maio de 2019
CAUSA ANIMAL

Arquiteto fabrica cadeiras de rodas para animais especiais em ONG de Manaus

Kennedy Marques, 53, usou conhecimento obtido na profissão para criar equipamentos capazes de ajudar na recuperação de cães e gatos com necessidades especiais



29/03/2019 às 16:05

Há seis anos, o arquiteto Kennedy Marques, 53, viu uma cadelinha sofrendo de dor após ter sido atropelada em plena avenida Torquato Tapajós. Experiente em trabalhos com materiais pela profissão, ele decidiu fabricar um equipamento para ajudá-la a se recuperar da lesão causada pelo acidente. No começo a ideia era bem rudimentar: um aparelho feito de PVC, mas que evoluiu e já ajudou centenas de animais que precisam de suporte para voltar a ter mobilidade.

A cadeira de rodas para animais especiais, hoje, é indicada por clínicas de várias partes de Manaus para bichos que têm dificuldades em mover as patas traseiras, idosos ou que estejam em recuperação. O arquiteto mudou todo o material: agora é tudo feito com alumínio, parafusos e tecidos especiais para manter o conforto do animal. Ele fabrica os equipamentos há cerca de dois anos pela ONG Anjos de Rua, localizada no bairro Aleixo, Zona Centro-Sul de Manaus.

Aparelho ajuda animais no processo de recuperação (Foto: Junio Matos)

“Aqui é feito tudo sob medida. É pego todos os detalhes do animal, as medidas, então dificilmente uma cadeira dessas não atende 100%”, afirmou Kennedy, exaltando a importância da cadeira no processo de fisioterapia e até mesmo para uso eterno. “Os cães não precisam de muita coisa. Em uma cadeirinha dessas eles estão felizes, eles esquecem que não têm pata. Pra ele tanto faz se for diferente. Ele é feliz do mesmo jeito”.

Causa animal

Arquiteto por formação, Kennedy viu na confecção da cadeira uma forma de unir as duas paixões: arquitetura e ajudar animais com necessidades especiais. Ele dedica boa parte do tempo no funcionamento da ONG, mas também faz projetos na própria casa, onde também vivem outros 25 cães e 36 gatos.

Arquiteto fabrica cadeira de rodas para animais há seis anos (Foto: Junio Matos)

“Hoje se eu pudesse voltar atrás e fazer uma escolha, com certeza voltaria. Mesmo gostando da profissão [de arquiteto] e super detalhista, me identifico muito mais com a causa animal e seria veterinário com certeza”.

Foi esta bandeira que incentivou o arquiteto a não apenas comercializar os equipamentos – eles custam entre R$ 300 e R$ 600 -, mas ajudar pessoas com dificuldades para comprar. “A gente sempre vê as condições. Já teve cadeira que atendeu três animais diferentes. Lógico que se a pessoa tiver condição de comprar, a gente avisa. O importante é saber que têm pessoas que se esforçam para dar isso ao seu animal”.

Recuperação

Dependendo da lesão, Kennedy conta que há casos de animais que voltaram a andar com 20 dias de uso da cadeira. “É como tratar um idoso. Você vai ter que estar limpando, trocando fralda. Dá muito trabalho e nem todo mundo consegue. A cadeira ajuda as pessoas a suportarem esse trabalho que não é fácil”, disse.

 O sentimento de se sentir “empurrado” para ajudar bichos em condições especiais, segundo Kennedy, faz todo o trabalho na ONG valer a pena.

“A gente tem uma paixão pelo animal e quando você tem a condição de atender e salvar muitas vidas isso te empurra nessa direção. Não tem jeito. Hoje passo a maior parte do tempo cuidando de animais do que fazendo projeto. Então a gente se apega mais... E poder fazer por eles é muito importante. Poder salvar animais, devolver a vida a eles, principalmente na nossa cidade que tem muitos animais em sofrimento. O que nós fazemos aqui não representa 5% do acontece nessa cidade. Ainda é muito pouco”.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.