Segunda-feira, 20 de Janeiro de 2020
PROPOSTA

Arthur Neto sugere 'venda alternativa' de maconha para combater o tráfico

Declaração foi dada em evento no Rio de Janeiro e segue o pensamento do ex-presidente FHC, que defende Alckmin como candidato tucano à Presidência



artur_2.JPG Foto: Reprodução
29/01/2018 às 18:18

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, defendeu, durante a palestra "Gestão e Responsabilidade Fiscal das Contas Públicas", proferida por ele no Rio de Janeiro, uma comercialização alternativa da maconha como forma de combater o tráfico de drogas.

A declaração foi dada na sede da Associação Brasileira de Imprensa, na tarde desta segunda-feira, e reproduzida pelo Twitter do prefeito, que busca em eventos nacionais viabilizar sua candidatura à presidência da República.



"A maconha que hoje é vendida pelo traficante poderia ser vendida de outra forma. Deveria haver fiscalização das drogas pesadas. Os traficantes teriam um rombo. Nós os enfrentaríamos!", afirmou Arthur.

A postura de Arthur vai ao encontro do posicionamento defendido pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, também do PSDB, de quem Arthur já foi líder na Câmara dos Deputados e também ministro. FHC, que recentemente descartou a chance de Arthur ser o candidato tucano à Presidência, vem sistematicamente defendendo a descriminalização das drogas, especialmente da maconha.

Sobre as drogas, o prefeito afirmou que é preciso compor uma Política Nacional de Segurança Pública, com investimentos também voltados para a Educação. "Cada pessoa que ganhamos para a Educação, nós a retiramos do tráfico de drogas".

Na ocasião, Arthur reforçou seus planos de participar das prévias do PSDB para concorrer às eleições, e fez críticas à legenda. "Nós temos a verdade que o povo quer ouvir. A primeira coisa é a nossa autocrítica. Eu tenho essa coragem de dizer que o meu partido está cheio de mazelas. Cadê a Comissão de Ética do partido?".


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.