Publicidade
Manaus
ZONA OESTE

Bebê morre em hospital em Manaus e polícia investiga suspeita de maus-tratos

Tios alegam que menino caiu da rede. A polícia foi acionada pela médica que atendeu a criança no SPA Joventina Dias 04/01/2019 às 17:48 - Atualizado em 04/01/2019 às 19:06
Show tios 08014adf 7591 4fa0 bb21 325827853e55
Tios foram prestar esclarecimentos na Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca). Foto: Jander Robson
Izabel Guedes Manaus (AM)

A morte de um menino, de um ano e quatro meses de idade, está sendo investigado pela Polícia Civil após o bebê dar entrada na tarde desta sexta-feira (4) no Serviço de Pronto Atendimento (SPA) Joventina Dias, bairro da Compensa, na Zona Oeste de Manaus.  

Segundo informações repassadas pela polícia, a criança foi levada pelos tios até o local passado mal e no hospital a médica que fez o atendimento desconfiou da versão dada pelos familiares por conta do corpo do bebê apresentar sinais de maus-tratos. A profissional então acionou a polícia. O bebê veio a óbito ainda no SPA Joventina Dias.

A médica não foi autorizada a falar com a imprensa e os investigadores da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), que estiveram no hospital, disseram apenas  que estão investigando os fatos e por isso é precipitado falar nesse momento o que poderia ter acontecido.

Sobre a desconfiança um dos tios do pequeno, 43 anos, disse que a criança caiu da rede durante a noite enquanto ele estava dormindo. “Eu só vi ele no chão e ele não estava chorando. Achei que estava bem, mas hoje passou mal e agente trouxe ele aqui”, se defendeu.

Os dois tios cuidam do menino apenas ha três meses após conseguirem a guarda do menor que estava em um abrigo. Eles moram no Distrito de Cacau Pirêra, em Iranduba, município distante 27 quilômetros de Manaus. Segundo os relatos dos familiares, a criança tinha sido abandonada pela mãe.

Informações das secretarias 

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM) informou que os responsáveis pela criança já foram ouvidos e o exame de necropsia foi solicitado. Até o momento não há comprovação de que a criança tenha morrido em decorrência de maus-tratos. Ainda de acordo com o órgão, mais informações não poderão ser repassadas para não atrapalhar o andamento das investigações.

Por meio da Secreataria de Saúde do Estado do Amazonas (Susam), a direção do Serviço de Pronto-Atendimento (SPA) Joventina Dias informa que a criança deu entrada na unidade já com o quadro de parada cardiorrespiratória, às 14h45. Mesmo assim, a equipe médica realizou protocolos de reanimação, sem sucesso.

Publicidade
Publicidade