Sábado, 16 de Janeiro de 2021
CENÁRIO

'Comunidade da Sharp' entre as mais atingidas por alagamentos

“O alagamento afeta a todos aqui. Eu perdi a minha geladeira, cama e guarda roupa com nesses últimos temporais", conta uma moradora



127194305_10224615775926370_2448284647087311189_o_C562F1CD-8545-43DC-A4DD-381FEEE398A6.jpg Foto: Arquivo pessoal
27/11/2020 às 16:37

A Comunidade da Sharp situada no bairro Armando Mendes, na zona Leste, é uma das localidades que mais sofre com alagamentos devido as fortes chuvas ocorridas nos últimos dias em Manaus. A industriária Raiane Karina de Souza, 25, mora ao lado do igarapé que chega a transbordar por conta do volume de águas.

Ela conta a reportagem que perdeu os eletrodomésticos devido as alagações constantes. “O alagamento afeta a todos aqui. Eu perdi a minha geladeira, cama e guarda roupa com nesses últimos temporais. O que a gente pede que pelo menos seja construído uma ponte”, comentou ela, que mora em uma casa de madeira com a filha.

O mesmo problema é o que conta a costureira Maria Leda Castro, 54. Ela faz parte do Instituto de Cidadania e Desenvolvimento Social do Amazonas (ICDSAM) que mobiliza uma campanha solidária para arrecadar roupas, colchão, alimentos, entre outros itens para os moradores. Segundo ela, tem visto muitas famílias perderem tudo por conta da subida das águas do igarapé.

“As casas são construídas no meio do terreno fértil e aí o contato com a água é constante. É muito feio quando chove por que alaga e é um descaso total”. Para ajudar a Comunidade da Sharp, Maria Leda Castro disponibilizou o próprio contato através do telefone: (92) 98823-4397.

Chuvas acima da média

Para se ter ideia, até o momento, foram registrados 357,4 mm na estação meteorológica automática do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). Conforme o Sistema de Proteção da Amazônia (SIPAM), volume considerado normal para o mês de novembro se encontra no intervalo de 118 a 189 mm de chuva. De acordo com o meteorologista do órgão, Márcio Segundo, a expectativa é mais chuvas para os próximos meses.

“Os volumes estão acima do esperado para o período, que também está no início do chamado inverno amazônico, se estendendo até meados de abril. Vale ressaltar que as águas superficiais do oceano Pacífico se encontram mais frias que a média, originando o fenômeno climático La Niña, o que deve influenciar positivamente as chuvas para os próximos meses”. A previsão para os próximos três dias é de parcialmente nublado com chuva.

Em relação ao comportamento da bacia do Rio Negro, a gerente de hidrologia do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), Jussara Cury, comentou que a estação do Rio Negro em Manaus está normal para o período e a cheia ainda está no início do processo de subida. Em outras palavras, o Rio Negro sobe dentro da normalidade. “As chuvas concentradas impactam mais os rios menores como os igarapés e áreas urbanizadas com deficiência de rede de drenagem”, destacou ainda.

Atendimento a ocorrências 

Entre terça-feira (25) e quarta-feira (26), foram registrados 28 ocorrências relacionadas a chuvas como deslizamento de barracos, deslizamentos de murro, tombamento de árvores, e desabamento total e parcial de casa.

A reportagem, a Secretaria Executiva de Proteção e Defesa Civil, da Casa Militar de Manaus, afirmou que para otimizar o pronto atendimento no período chuvoso, foram instalou nos últimos anos 16 pluviômetros automáticos, os quais são cruciais para a a prevenção dos desastres em período de chuva, garantido uma ação de resposta mais rápida para evitar deslizamentos, desabamentos e alagações.

A partir das informações recebidas pelos pluviômetros, a Defesa Civil sabe em que áreas deve agir, podendo antecipar os atendimentos durante as chuvas e diminuir os impactos materiais e físicos. O monitoramento também foi reforçado por meio das Plataformas de Coleta de Dados (PCDs), instaladas nos Igarapés do Mindu – na Avenida Mário Ypiranga Monteiro e no bairro Novo Aleixo - e no Igarapé do Quarenta, auxiliando no monitoramento da subida da água dos igarapés no período chuvoso. O equipamento possibilita a antecipação dos atendimentos nessas áreas monitoradas, assim como a solicitação de pedidos de desassoreamento.

A Defesa Civil também disponibiliza no portal da Prefeitura de Manaus o novo canal de comunicação de prevenção do órgão. A ferramenta, que pode ser acessada por meio de link disponível no portal da prefeitura, repassa à população cadastrada avisos meteorológicos, cota do rio Negro e orientações básicas de situações de risco.

Ao realizar o cadastro, os usuários podem receber as informações via SMS ou via WhatsApp. O link funciona 24 horas e para se cadastrar é só acessar o banner rotativo “Prevenção”, na página principal do portal e preencher os dados solicitados. Os usuários de celulares cadastrados via SMS receberão uma mensagem direta e os já cadastrados, via WhatsApp, serão incluídos em um grupo da região de interesse.



News karol 2d8bdd38 ce99 4bb8 9b75 aaf1a868182f
Repórter de Cidades
Jornalista formada pela Uninorte. Apaixonada pela linguagem radiofônica, na qual teve suas primeiras experiências, foi no impresso que encarou o desafio da prática jornalística e o amor pela escrita.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.