Segunda-feira, 18 de Novembro de 2019
PLEITO

Eleição para presidente estadual do Partido dos Trabalhadores ocorre neste domingo (20)

Hoje 300 filiados do partido participaram de um encontro na Assembleia Legislativa do AM para definir questões sobre a votação interna



pt_D1798B48-5A4C-40FB-8586-759F3386FB50.JPG Foto: Divulgação
19/10/2019 às 20:20

A organização para as eleições internas do Partido dos Trabalhadores (PT) no Amazonas iniciou hoje (19), ao fim da tarde, num encontro com cerca de 300 filiados realizado na Assembleia Legislativa (ALE-AM). Até o fim da noite, a apresentação da tese guia para delinear o direcionamento principal do partido deve dar forças para a eleição do presidente estadual da legenda, marcada para amanhã à tarde na ALE.

A reunião obedece a segunda etapa de organização interna da sigla. A primeira, ocorrida em setembro, definiu os diretórios municipais que vão comandar a cúpula do PT nos municípios onde o partido conseguiu formar comissões de filiados. Concorrendo à reeleição, o deputado estadual Sinésio Campos (PT) – único petista na Assembleia, disse que a lista prioritária das demandas sociais representadas, assim como o movimento nacional Lula Livre, serão as principais pautas de hoje.



“Vamos discutir, acima de tudo, o legado que o governo petista deixou; os programas sociais estagnados, Minha Casa Minha Vida, Luz Para Todos; os padrões de geração de emprego e renda, o investimento na educação, em que as universidades e escolas técnicas estão sucateadas”, comentou. A eleição nacional para dirigente da sigla está marcada para o final de novembro, em São Paulo.

Questionado sobre a visita dos ministros da Educação, Abraham Weitraub, e da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, para um debate sobre as políticas públicas alinhadas à ideologia cristã no Congresso Nacional, Campos destacou que o PT defende o Estado laico e reprimiu qualquer tipo de descriminação.

“Acho que o respeito vem primeiro, a inclusão de todos, independente da religião. A concepção ideológica do partido tem vários nichos, prova disso são as pendências internas nas diferentes frentes da legenda”, enfatizou. O mandato para dirigente da sigla em todos os Estados da Federação foi aumentado de dois para quatro anos, conforme orientação nacional.

A intenção é tornar a gestão menos centralizada e mais próxima das decisões futuras dos dirigentes que vão nortear as chapas do partido para as eleições de 2021 e 2022. Campos já foi vereador em 1996 em Manaus pelo partido e está no atual sexto mandato como deputado estadual. Também já foi duas vezes presidente da sigla.

Outro possível concorrente para presidente estadual da legenda amanhã, Moisés Aragão, é secretário de comunicação estadual do PT e explicou que uma das estratégias é formar um consenso entre os filiados para aclamar o novo dirigente. “Cada corrente apresenta sua tese para sugerir uma orientação ao partido. Vamos ver se conseguimos fazer o mesmo na eleição municipal, de um consenso para dois presidirem pelos quatro anos numa gestão compartilhada”, projetou.

Em Manaus, o presidente da Central dos Trabalhadores (CUT), Waldemir Santana, e o membro do Sindicato dos Metalúrgicos, Sabá Magalhães, irão dividir o diretório municipal do PT nos quatro anos de mandato a partir de 2020. Partidos como PCdoB e PSOL também foram convidados a participar do congresso esquerdista de hoje, além de outras siglas, segundo Aragão.

“Essa abertura é política; mostrar que o partido está presente nas discussões. Quem for eleito vai ter o desafio de organizar as chapas par o ano que vem. Penso que ao menos 80 candidatos, com nomes bem votados no último pleito, são capazes de montar um bom time. A meta é aumentar de um para quatro vereadores na Câmara em Manaus, com o Sassá (da Construção) sendo prioridade”, falou.

Para Campos, a inclusão de mais prefeitos filiados é também almejada. Na Câmara Municipal de Manaus (CMM), o nível proporcional de maioria é visado. Um dos nomes principais figurados para o pleito da Prefeitura de Manaus é o deputado federal José Ricardo. A definição dos votos deve sair, pela estimativa dos delegados do partido, às 16h de domingo.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

18 Nov
bradesco_C22DD61C-FE71-4FDD-BB1B-A5B7C048EF01.JPG

TRT11 celebra acordo de R$ 1,1 milhão entre Bradesco e ex-funcionária

18/11/2019 às 11:20

A bancária ingressou com reclamação trabalhista contra o HSBC e o Bradesco em novembro de 2016, pretendendo receber o pagamento de diferenças salariais, horas extras, tempo a disposição da instituição financeira durante as viagens, além indenização pelos danos morais sofridos no ambiente de trabalho


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.