Segunda-feira, 18 de Novembro de 2019
CRÍTICAS

Juiz cotado por Bolsonaro para o STF diz que Supremo 'rasgou a Constituição'

William Douglas fez duras críticas a decisão do Tribunal que tipificou a homofobia como crime de racismo. Ele é um dos palestrantes da 5ª Conferência da Frente Parlamentar Evangélica do Congresso Nacional, que acontece no Centro de Convenções Canaã



WhatsApp_Image_2019-10-19_at_11.15.36_624297C4-1C0D-4C52-80A7-79D46F6E09AE.jpeg Foto: Euzivaldo Queiroz
19/10/2019 às 11:17

Cotado para ser o primeiro ministro cristão do Supremo Tribunal Federal (STF), o juiz William Douglas, criticou a decisão de junho deste ano do tribunal superior que incluiu a homofobia como crime de racismo. A afirmação foi dada durante a 5ª Conferência da Frente Parlamentar Evangélica do Congresso Nacional, realizada neste sábado (19) em Manaus com o tema “O Novo Brasil na Perspectiva Cristã".

"O nosso Supremo rasgou a nossa constituição,  pois ele não pode legislar. Estamos vivendo tempos de abuso, pois isto está escrito em qualquer livro de direito constitucional", disse o juiz que ainda destacou que o Supremo conta com 11 homens escolhido por "um único homem", se referindo ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).



Durante o evento William ainda criticou a postura de evangélicos que promovem discursos de ódio contra outras religiões. 

"O artigo 18 da Declaração Universal dos Direitos Humanos, afirma que todos os brasileiros tem o direito de ter uma religião e nós, cristãos, não podemos apedrejar terreiros de umbanda achando que estamos derrubando ídolos, pois, senão no outro dia será nossa igreja. Precisamos respeitar a todos", afirmou o juiz.

News wal 0488c851 da85 434c afa9 e1a895689bb3
Repórter de A Crítica
Jornalista formada em 2014 pela Uninorte e pós-graduanda em Gestão de Redes Sociais e Marketing Digital pela Fametro, começou em A Crítica como repórter de esportes em 2016. Hoje atua na editoria de política e economia, com uma enorme paixão pelo jornalismo investigativo.

Mais de Acritica.com

18 Nov
bradesco_C22DD61C-FE71-4FDD-BB1B-A5B7C048EF01.JPG

TRT11 celebra acordo de R$ 1,1 milhão entre Bradesco e ex-funcionária

18/11/2019 às 11:20

A bancária ingressou com reclamação trabalhista contra o HSBC e o Bradesco em novembro de 2016, pretendendo receber o pagamento de diferenças salariais, horas extras, tempo a disposição da instituição financeira durante as viagens, além indenização pelos danos morais sofridos no ambiente de trabalho


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.