Terça-feira, 15 de Outubro de 2019
FIM DO DINHEIRO

‘Empresários não pegam mais em dinheiro’, diz Arthur sobre decreto

Segundo prefeito, decreto que torna obrigatório uso de ‘smart cards’ visa deixar o sistema ‘livre de chantagens’



show_zCID0128-201_p01_E2E561B9-0E0D-4E28-B755-2E8E7830EFA9.jpg Foto: Arquivo/Ac
20/09/2019 às 19:02

Dentro de 60 dias, o uso do cartão eletrônico Passa Fácil no pagamento das passagens de ônibus do transporte coletivo público será ampliado. A medida foi decretada pelo prefeito Arthur Virgílio Neto, em continuação à intervenção financeira no sistema, que começou em julho deste ano.

“Os empresários não pegam mais em dinheiro. Eu avisei a eles que não tentassem boicotar a intervenção. Vamos assumir a gestão de todos os recursos e, repito, nossa meta é entregar um sistema equilibrado para a população”, afirmou o prefeito.



A mudança, entretanto, não foi bem recebida por rodoviários e usuários do transporte público. Usuários do sistema público de transporte da cidade dizem que a medida é benéfica apenas para empresas, não impactando em maior segurança a usuários.

“Vai ser mais burocrático, pois a pessoa terá de tirar a carteirinha, fazer cadastro. Não vai reduzir o número de assaltos. Fui assaltada no ônibus e levaram minha carteirinha, meu celular, tudo o que estava dentro da bolsa”, disse a usuária Aline Cristina Bezerra, em entrevista ao Portal A Crítica.

Para passageiros, a resolução de outros problemas deveria ser priorizada na otimização do sistema de transporte coletivo, como a melhoria no sistema de recargas do vale-transporte e passe-estudantil.

Segundo Arthur, a Prefeitura irá ampliar os postos de venda de crédito para o cartão eletrônico e assegurar a ampla oferta dos postos de venda do Passa Fácil.

“Nossa prioridade é garantir o funcionamento do sistema e deixá-lo livre de chantagens. Ao mesmo tempo, vamos ampliar os postos de vendas de crédito para o cartão eletrônico, para que a população não encontre dificuldades em usar o cartão”, disse o prefeito.

Segundo o diretor-presidente do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU), Manoel Paiva, a universalização do cartão eletrônico será um assunto tratado com prioridade junto ao Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram).

 “A ideia é facilitar a vida da população, acabando com o problema do troco e melhorando condições de embarque e desembarque. O cartão eletrônico será um elemento facilitador e estará disponível na periferia, em farmácias, comércios, entre outros pontos”, divulgou Paiva.

O diretor-presidente do IMMU disse ainda que os trabalhadores autônomos, que necessitam comprar créditos em menor quantidade, também terão seus direitos garantidos. “Vamos trabalhar para que o acesso ao cartão seja gratuito, atuando junto a agentes financeiros, para que não seja preciso que a população pague por isso e nem incida sobre a tarifa”, completou.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.