Publicidade
Manaus
MERCADO

Evento discute profissionalização da gestão de motéis na cidade de Manaus

Temas como fuga de clichês e preconceitos no marketing e na administração do setor moteleiro movimentaram o fórum promovido pela Associação Brasileira de Motéis 22/08/2018 às 13:48
Show 3654 4e53eb35 c251 48f7 8d99 03666a80d20d
Petrônio Machado, proprietário de motéis e representante da associação em Manaus (Foto: Antônio Lima)
Vitor Gavirati Manaus (AM)

Usar uma piada de duplo sentido para fazer a propaganda de um motel e pensar que o público frequentador de estabelecimentos do tipo é ligado a infidelidade são ideias batidas. Para desmistificar esses e outros conceitos, a Associação Brasileira de Motéis (ABMotéis) promoveu em Manaus, nessa terça-feira (21), o 10° Fórum de Gestão Moteleira.

O evento, realizado em um hotel da Zona Centro-Sul, faz parte de uma ação da ABMotéis promovida para debater a profissionalização dos motéis brasileiros. Manaus recebeu o primeiro fórum realizado pela entidade na região Norte, que contou com a presença de representantes dos principais motéis da capital.

"O conceito de motel mudou hoje. Antes eles eram afastados e agora fazem parte dos grandes centros urbanos, com a vida corrida das pessoas. Todas as atividades precisam se reinventar, pensando em mais conveniência e experiências diferentes", afirmou o novo presidente da ABMotéis, Felipe Martinez.

Durante o evento, os empresários do setor tiveram palestras sobre gestão moteleira, marketing de motéis e o perfil do novo consumidor. Uma pesquisa apresentada pela associação revelou, por exemplo, que apenas 3% dos haver users (pessoas que frequentam o motel pelo menos uma vez por mês) usam as suítes para relacionamentos extraconjugais.

Observação: antes que você pense que o resultado da pesquisa pode ser forjado pelo contexto da pesquisa, o estudo não foi feito na porta de motéis. O levantamento foi online e o tema geral do questionário era entretenimento e lazer.

Marketing: viralizar pode não ser tão bom assim

Uma das principais queixas do presidente da ABMotéis no que diz respeito à gestão moteleira é o uso atual do marketing. "Nosso produto não é o sexo. É o conforto, a privacidade. Os motéis pecam muito quando usam conteúdos apelativos, piadas de duplo sentido. Você viralizou, foi conhecido. Mas as pessoas reconhecem o teu produto como de qualidade?", questiona Martinez, que também é um dos sócios do motel Lush, apontado como "motel de desejo do Brasil", entre outros motivos, por conta do luxo de suas suítes.

"Nós perdemos clientes para o preconceito e não para a concorrência. Nós temos um trunfo que é a piscina privativa nas suítes, o 'restaurante com mesa para dois' e os motéis não exploram essas facilidades nos anúncios", complementa.

Profissionalização

O empresário Petrônio Machado II, da PW Motéis (administra três estabelecimentos em Manaus), é o diretor regional da ABMotéis. Para ele, a profissionalização é um ganho para todos os empreendimentos do setor moteleiro.

"Quando todos estão bem, o segmento vai bem. Não dá mais para ficar inerte à mudança do perfil do consumidor, ao captar os novos clientes", comenta.

Com a profissionalização, Petrônio também acredita que os motéis conseguem se fortalecer contra os casos de pedofilia ligados aos motéis e reduzir o preconceito que afasta os clientes citados por Martinez.

"Quando nós vamos averiguar esses casos, muitas vezes, o caso não ocorreu em um motel, mas em uma pousada, por exemplo, que não tinha CNPJ para a área, por exemplo", argumenta.

Tecnologia

Os empresários locais tiveram a oportunidade de conhecer durante o fórum em Manaus algumas soluções de tecnologia desenvolvidas exclusivamente para motéis. Uso de aplicativo para smartphone empregado na reserva de quartos e a automatização das suítes foram alguns dos recursos mostrados pela empresa Soluções Ecxus aos moteleiros.

Publicidade
Publicidade