Sexta-feira, 06 de Dezembro de 2019
LEILÃO

Santa Casa de Misericórdia é comprada pelo Ceuni Fametro por R$ 9 milhões

O Ceuni Fametro informou, por meio da assessoria jurídica, que a Santa Casa de Misericórdia será transformada em hospital universitário.



WhatsApp_Image_2019-11-21_at_11.07.47_5163D191-5E96-434A-9B0C-D70E9EF196FC.jpeg Foto: Jair Araújo
21/11/2019 às 11:26

A Santa Casa de Misericórdia, extinto hospital da cidade, localizado no Centro da capital foi arrematado por R$ 9 milhões e 300 mil pelo Centro Universitário Fametro (Ceuni Fametro), no leilão realizado na manhã desta quinta-feira (21), no Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM). A ação é resultante de ação do Município de Manaus para execução fiscal de divida ativa. A proposta inicial do instituição de ensino superior é transformar o local em um hospital universitário.

O preço inicial do leilão era de 15 milhões, como não houve interesse dos compradores, o leiloeiro começou a segunda sessão com o valor mínimo de aproximadamente 8 milhões. De acordo com Thiago Queiroz de Oliveira, o advogado representante da Santa Casa, esse valor será para pagar as dívidas.



“Nossa urgência é pegar as dívidas trabalhistas e depois as tributárias, conseguimos um valor acima do esperado, então estamos confiantes com esses pagamentos”, disse. A Santa Casa de Misericórdia acumula dívidas tributárias e trabalhistas desde o seu fechamento em 2004.

A instituição compradora já afirmou que transformará o local em um hospital universitário. “Nós queremos aproveitar a estrutura e a função social da casa, já tínhamos interesse em fazer um hospital, se não fosse na Santa Casa, seria em outro lugar. Vamos manter a proposta de hospital, analisar a estrutura e atender a sociedade”, disse o assessor jurídico da instituição, presente ao leilão, Pantoja Júnior. 

O prédio da Santa Casa de Misericórdia é localizado em área tombada tanto pelo Município de Manaus quanto pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). O prédio totaliza 8.982,36 m² (onde se localizam as dependências da Santa Casa).

Atualmente o hospital está fechado e serve de casa para moradores de rua e usuários de drogas. Como praticamente não existe mais telhado, as chuvas castigam cada vez mais as dependências e, por isso, há muitas salas com água parada, o que faz do local um ambiente insalubre.

“Sabemos que ela é patrimônio tombado pelo Iphan e pelo município de Manaus. Vamos manter a estrutura original da Santa Casa, mas, é claro, faremos reparos. Vamos devolver este valor que a Santa Casa representa para a população manaura. Um hospital universitário está no nosso radar”, afirma Antônio Lúcio, assessor jurídico do Ceuni Fametro.

A instituição de ensino possuiu hoje aproximadamente mais de 400 estudantes só da área de medicina “A partir de hoje já começaremos as reuniões para andar o mais rápido possível com a reestruturação da casa. Nosso objetivo, por enquanto, é preservar e recuperar a estrutura do espaço”, confirmou Pantoja.

Antes de confirmar o espaço da Santa Casa como parte de sua rede, a Fametro deverá esperar 15 dias para que não haja nenhum tipo de contestação por outras partes referente ao leilão.

O processo

O advogado representante da Santa Casa informou que a maior dificuldade nesses cinco anos que está a frente do processo foi a desorganização.“Não recebemos papel algum, então tivemos que contabilizar a dívida e descobrir o nosso passivo de fora para dentro, isso foi bem complicado. Não tínhamos dinheiro em casa e depois nos deparamos com o descaso geral e uma negligencia inescusável do poder público que virou as costas pra Santa Casa, tanto é, que a solução veio da sociedade civil organizada”, disse Tiago Oliveira.

Ao longo desses anos, os representantes elaboraram cinco estratégias para que o imóvel fosse recuperado – a quinta foi, justamente, o leilão. “O valor que conseguimos superou nossas expectativas, nós esperávamos o lance mínimo mesmo. Esse valor será muito bem recebido por nós e será muito celebrado, porque com certeza conseguiremos saudar o nosso passivo trabalhista e tributário, que é o que mais nos preocupa”, comemora.

O prédio da Santa Casa de Misericórdia é localizado em área tombada tanto pelo Município de Manaus quanto pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). O prédio totaliza 8.982,36 m² (onde se localizam as dependências da Santa Casa).

Atualmente o hospital está fechado e serve de casa para moradores de rua e usuários de drogas. Como praticamente não existe mais telhado, as chuvas castigam cada vez mais as dependências e, por isso, há muitas salas com água parada, o que faz do local um ambiente insalubre.

“Sabemos que ela é patrimônio tombado pelo Iphan e pelo município de Manaus. Vamos manter a estrutura original da Santa Casa, mas, é claro, faremos reparos. Vamos devolver este valor que a Santa Casa representa para a população manaura. Um hospital universitário está no nosso radar”, afirma Antônio Lúcio, assessor jurídico do Ceuni Fametro.

>> Leia mais: Justiça Federal veta leilão do prédio da Santa Casa de Misericórdia

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.