Quinta-feira, 12 de Dezembro de 2019
SEM MANUTENÇÃO

Fossa transborda e causa transtornos a alunos de Escola Municipal em Manaus

Escola Municipal Poeta Mario de Miranda Quintana, na Zona Norte de Manaus, está com o piso alagado há duas semanas, segundo pais. Água característica de esgoto fica empoçada próximo à área de alimentação das crianças



WhatsApp_Image_2019-11-05_at_17.06.18_3EA73620-0920-400E-A4FD-995519E5F623.jpeg Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal
05/11/2019 às 17:52

Há pelo menos duas semanas, os alunos da Escola Municipal Poeta Mario de Miranda Quintana, localizado na rua Santa Lúcia, bairro Cidade de Deus, Zona Norte de Manaus, convivem com o entupimento de uma fossa, que transborda e alaga o piso da instituição.

O problema é que a água característica de esgoto fica empoçada próximo à área de alimentação das crianças que, até então, continuam tendo aulas mesmo sem data para resolução do problema. A denúncia surgiu por parte da comunidade, pais e responsáveis dos alunos que acionaram a reportagem de A Crítica.  



“Há mais de duas semanas, convivemos com o entupimento que acredito que seja de uma fossa, e transborda para o piso. Essa água que volta é de esgoto, o odor é insuportável, está impregnado na escola, já comunicamos à diretora que afirma ter acionado a Divisão Distrital Zonal, mas até o momento nada foi feito”, disse uma denunciante que preferiu ter a identidade preservada.

“O entupimento é próximo ao tanque de armazenamento de água da escola e também próximo onde as crianças merendavam. A mesas de refeição foram tiradas de perto e está no meio do salão. Elas pisam na água quando vão ao banheiro, merendam ao lado da água e isso não faz bem, a única coisa que jogam para amenizar é água sanitária e desinfetante”, afirmou a fonte.

Mãe de uma criança de sete anos, a doméstica Eugiane dos Santos, 38, reforçou o problema e acrescentou que vários outros pais se reunirão a fim de levar o assunto ao conselho tutelar. “O que acontece é que a fossa fica próximo do banheiro, está tão cheia que esta transbordando, os banheiros estão entupidos e o cheiro estava terrível. A diretora mantém as aulas e isso pode prejudicar as crianças”, contou.

“As crianças reclamam do cheiro forte, tem um pai pediu para a gente reunir com o conselho tutelar. A diretora tem que liberar as crianças ate resolver o problema. São crianças pequenas, se passarem eles passem mau ninguém vai fazer nada, quem somos nós, pais”, acrescentou.  

O que diz a prefeitura

Em nota, a Secretaria Municipal de Educação (Semed) informou que uma equipe de engenharia já havia ido à unidade de ensino fazer uma vistoria e desde então foi agendado um serviço de esgotamento e limpeza de fossa para esta quarta-feira (6). Segundo a Semed, para o procedimento, não é preciso suspender as aulas, visto que o mesmo não compromete a segurança ou integridade dos estudantes.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.