Domingo, 16 de Junho de 2019
BALANÇO

Governo do Amazonas realiza levantamento de imóveis do Estado

Executivo estima que o patrimônio seja de 2,2 mil bens espalhados na capital e no interior. Após busca, prédios podem abrigar órgãos públicos



sede-governo_ED39E5D3-EDE5-4107-819D-C9CD0B353218.jpg Foto: Reprodução/Internet
01/05/2019 às 15:58

Para identificar imóveis de propriedade do Estado que não estão sendo utilizados ou são utilizados por outros entes públicos de forma irregular, a Secretaria de Estado de Administração (Sead) está realizando um levantamento de dados patrimoniais na capital e nos municípios do interior. Estima-se em 2,2 mil o total de bens que compõem o patrimônio do Estado do Amazonas. Os dados são alocados no “Sistema Imóveis AM”.

“O total de imóveis pertencentes ao Estado já era parcialmente desconhecido quando o atual governo assumiu. Mas já estamos somando esforços para, tão logo, ter esse levantamento concluído”, disse a secretária da Sead, Inês Carolina Simonetti.

Conforme estimativas da Sead, ao menos 700 imóveis precisam ser catalogados. Após o levantamento o Estado poderá recuperá-los para que eles abriguem secretarias, órgãos e outros equipamentos públicos que hoje funcionam em espaço locados e economizar com alugueis ou até, gerar receita por meio da locação e venda de parte desse patrimônio. “O governo tomará a atitude mais adequada e estratégica para o uso desses bens públicos”, ressaltou Inês.

Para o coordenador de patrimônio da Sead, Sander José Couto, o trabalho vai ajudar a ter controle mais eficiente do patrimônio do Estado. “O trabalho consiste na atualização, cadastro e identificação de bens públicos ociosos e subutilizados, bem como regularização de seu uso e correta destinação”, destacou.

“O recadastramento e a certificação cadastral desse universo são condições básicas e indispensáveis para a adequada gestão patrimonial desses imóveis, incluindo-se nesse recadastramento a avaliação do imóvel, a situação de registro cartorário, a confirmação de sua localização por meio de croquis e fotografias que indiquem inclusive os confrontantes, a área de terreno, a área ocupada com a construção e a área construída”, completou Sander.

Imóveis no interior

Manaus concentra mais de 60% dos imóveis do Estado, mas o déficit está no interior. “Temos o registro de uma quantidade de imóveis em determinado município, mas quando checamos in loco, o número real é maior”, disse Sander. Em Novo Airão, por exemplo, havia registro de oito, mas foram encontrados dez. Dos 61 municípios do interior, 43 ainda não foram monitorados.

Há imóveis do Estado usados por municípios sem documento de cessão. Outros não possuem registro em cartório. Há, também, casos em que prédios foram construídos para serem escolas, mas que hoje abrigam outro aparelho público.

Legislação

A Lei nº 2.754 de 2002, que dispõe sobre a aquisição, destinação, utilização, regularização e alienação dos bens imóveis do Estado do Amazonas, criou, como parte da estrutura da Sead, a Coordenadoria de Controle de Patrimônio Imobiliário. A finalidade dessa coordenadoria é manter o controle, registros de atos relativos à aquisição, destinação, uso e alienação, ressalvada a competência atribuída às entidades fundiárias em se tratando de terras arrecadadas e matriculadas em nome do Estado do Amazonas.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.