Publicidade
Manaus
GABARITOS

Instituto nega erros em gabarito da Seduc e diz que havia 238 mil provas diferentes

O órgão sustenta que as provas eram todas diferentes, com ordens das questões alteradas, por segurança, mas não explicou como as provas serão corrigidas uma a uma 10/07/2018 às 11:52 - Atualizado em 10/07/2018 às 13:49
Show seduc
Provas do concurso da Seduc foram aplicadas nesse domingo em Manaus e no interior do Amazonas (Foto: Arquivo AC)
acritica.com Manaus (AM)

O Instituto Acesso, responsável pelo concurso da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (Seduc) aplicado nesse fim de semana no Amazonas, afirmou na manhã desta terça-feira (10), que não existem "erros de gabaritos". A justificativa foi repassada pela assessoria da Seduc, que contratou o instituto para realizar o certame. Candidatos alegaram que o gabarito preliminar do exame objetivo para o cargo de Assistente Técnico estavam com sequências diferentes.  

Por meio de nota, o Instituto sustentou que "as provas são individuais, então cada candidato possui uma prova única". Segundo o órgão, o gabarito publicado é padrão. "A questão número 1 de uma prova pode ser a número 10 de outra. Além das questões, as respostas também são embaralhadas", aponta o órgão, na nota, afirmando que foram preparadas 238 mil provas distintas.

Ainda conforme o Instituto, esta medida foi tomada para garantir a segurança do certame. "Os candidatos precisam atentar para o teor da resposta correta e não para a Letra mostrada no Gabarito, que é um gabarito Exemplo", explica o Acesso no comunicado.

Correção das provas

A justificativa apontada pelo instituto, de que são 238 mil provas diferentes, esbarra em outros procedimentos apresentados ao longo da realização do concurso. Um exemplo é que os candidatos preencheram um cartão resposta para a conferência do gabarito, marcando as letras e questões assinaladas. Mas na hora de conferir os resultados, o trabalho de marcar as questões foi inútil, visto que elas foram apresentados em ordem aleatória e sem corresponder às letras assinaladas pelos candidatos.

A reportagem questionou à Seduc quantos funcionários o Instituto Acesso dispunha para fazer as correções das provas, já que elas são individuais e não obedecem o mesmo padrão seguido em outros concursos do gênero. 

A secretaria informou, por meio de nota, que a correção das provas do concurso será totalmente eletrônica, sem manuseio humano. Segundo o órgão, os cartões possuem dispositivo eletrônico para as correções que devem começar na próxima semana e ter a duração de 20 dias. Após esse processo, o Instituto publicará a relação preliminar dos candidatos aprovados.

 O instituto informou, também, que todas essas informações constam no cronograma publicado na página oficial da empresa e podem ser verificadas pelos candidatos do concurso público.

Alegação de candidatos

Os documentos com as respostas que fazem parte dos Editais 02/2018 e 03/2018 foram divulgados pelo Instituto Acesso, organizador do certame, nessa segunda-feira (9).

Franciney dos Santos, 26, um dos candidatos ao cargo, denunciou o erro no gabarito preliminar à reportagem do Portal A Crítica.

“Ainda há pouco saiu o gabarito da prova. O gabarito contém todas as questões da prova com a resposta correta. Só que a prova que eu fiz, para assistente técnico, a sequência das questões está diferente do gabarito. Toda a prova. A questão 1 da prova é a sétima questão do gabarito, por exemplo”, explicou Franciney, que pretende entrar com recurso para não ser prejudicado no certame

Publicidade
Publicidade