Publicidade
Manaus
DECISÃO

Justiça condena trio acusado de homicídio ocorrido na Feira da Betânia

Em julgamento encerrado na noite dessa terça (27), Kaio Wellington Santos, Danilson Melo e Erivan Oliveira foram condenados pela morte de Rodrigo Castro, crime ocorrido em 2013 29/11/2018 às 14:44 - Atualizado em 29/11/2018 às 14:44
Show tjam agora cacbcc40 c56f 4a24 b5f1 ccfff9ff787a
(Foto: Arquivo AC)
acritica.com* Manaus (AM)

O Conselho de Sentença da 1ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Manaus julgou e condenou nessa terça-feira (27), um trio acusado da morte do feirante Rodrigo Brasil Castro, crime ocorrido em março de 2013, na Feira do bairro da Betânia, localizada na avenida Adalberto Vale, zona Sul de Manaus.

Kaio Wellington Cardoso dos Santos, conhecido como “Mano Kaio”; Erivan Freitas de Oliveira, o “Piu Piu” e Danilson Cardoso Neves Melo foram denunciados como incursos no artigo art. 121, §2º, incisos I (motivo torpe) e IV, do Código Penal Brasileiro (CPB). Os dois primeiros receberam pena de 18 anos de prisão, em regime fechado. Danilson, por sua vez, foi condenado a nove anos de reclusão, em regime semiaberto, considerando o tempo em que já estava preso.

Erivan e Danilson estavam presentes na sessão de julgamento, realizada no Fórum Ministro Henoch Reis, no bairro de São Francisco e que terminou pouco depois das 19h desta terça. Kaio Wellingtton, no entanto, fugiu do Sistema Penitenciário do Amazonas e ainda não foi encontrado. Um quarto denunciado, Leonardo Almeida de Souza, morreu durante a instrução do processo e teve extinta a punibilidade.

A sessão de Júri Popular foi presidida pelo juiz titular da 1ª Vara do Tribunal do Júri, Celso Souza de Paula. O promotor de Justiça Igor Starling representou o Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE). Os réus Kaio Wellington Cardoso dos Santos e Erivan Freitas de Oliveira, foram representados pelo defensor público do Estado Antônio Ederval. Já Danilson Cardoso Neves Melo teve em sua defesa o advogado Cândido Honório Filho.

Ao final da sessão de julgamento, a defesa de Kaio e Erivan informou que pretende recorrer da sentença aplicada aos dois réus. Da mesma forma, o representante do Ministério Público registrou que recorrerá da retirada das qualificadoras que permitiram a aplicação da pena menor ao acusado Danilson.

O crime

De acordo com o Inquérito Policial que originou a denúncia do Ministério Público, no dia 15 de março de 2013, por volta das 8h10, na Feira da Betânia, Kaio Wellington, Leonardo e Erivan, após informações passadas por Danilson, foram ao encontro da vítima e efetuaram vários disparos de arma de fogo, matando-o na hora. Segundo consta dos autos, dois meses antes do crime os acusados já ameaçavam a vítima de morte, devido a uma disputa por pontos de venda de drogas na área onde residiam. Além disso, “Piu Piu” e a vítima também haviam se envolvido numa briga durante uma partida de futebol.

*Com informações de assessoria de imprensa

Publicidade
Publicidade