Quarta-feira, 22 de Setembro de 2021
Manifestação

Manaus terá ato pelo impeachment de Bolsonaro neste sábado (24)

"Toda semana, praticamente, o Ministro Paulo Guedes ataca o nosso polo industrial", disse o coordenador da Frente Brasil Popular, Yan Evanovich, um dos integrantes da organização do ato 'Fora Bolsonaro'



show_IMG0017533651_9749C249-244F-4580-ADCF-81099324EC5C.jpg Foto: Junio Matos
23/07/2021 às 18:07

Uma semana após a motociata na qual o Presidente da República, Jair Bolsonaro não compareceu por motivos de saúde, os amazonenses contrários ao governo federal realizam um novo protesto público #ForaBolsonaro, neste sábado, na Praça da Saudade, a partir das 15h. 

Essa será a quarta manifestação que pede o impeachment do presidente e protestas contra os rumos da pandemia de Coronavírus no Brasil. A manifestação ‘#24J’ será realizada e várias capitais capitais e cidades do Brasil, contra o Governo Federal, fazendo referência a data de 24 de Julho. Considerada pelos coordenadores como um movimento concreto que vem crescendo no país. a mobilização nacional é organizada por partidos de oposição, sindicais e movimentos sociais desde o dia 29 de maio.

Entre as pautas reivindicadas pelos manifestantes estão a luta contra as privatizações; luta contra a reforma Administrativa; reforma Tributária Justa Solidária e Sustentável; busca por salário, emprego, trabalho e renda; protestos contra a inflação, carestia e a fome e, movimentação para termos Vacina para todos; Além disso, os manifestantes pedem a volta do auxílio emergencial de R$ 600, a defesa da agricultura familiar e luta por segurança e soberania alimentar.

O Coordenador da Frente Brasil Popular no Amazonas, Yann Evanovick, disse que o processo para o impeachment do presidente está sendo pavimentado, diante das atuais circunstâncias descobertas pela CPI e pela situação da pandemia no Brasil. " Nenhum brasileiro quer que o Brasil viva, a cada quatro anos, um processo como esse. Ele é muito danoso para a democracia brasileira, para nossas instituições. No entanto, o presidente Bolsonaro já cometeu todos os crimes de responsabilidade possíveis. Portanto todos os elementos que possam embasar um processo de impedimento do presidente já existem, E, a Câmara Federal irá se desmoralizar se não aceitar nenhum dos pedidos. Porque essa Câmara em que muitos votaram pelo impedimento da presidenta Dilma, por supostas pedaladas fiscais, não aceitaram ainda, mesmo com tantos crimes cometidos pelo presidente como crime de responsabilidade, crime contra a vida, a Câmara vai ter que votar isso, sob pena dos deputados federais ficarem em xeque", disse o coordenador. 

Yann disse que em Manaus o presidente já perdeu apoio. "Isso não existe mais. O apoio a ele está derrentendo em Manaus. No interior ele não tem apoio. O Amaonas começa a ter atos no interior do estado. Os atos em Manaus começam a crescer e eu espero que a bancada federal do Amazonas comece a entender que esse governo federal não é amigo do Amazonas. Ele já chantageou acabar com a ZFM, quando os senadores da CPI se posicionaram contra ele. Toda semana, praticamente, o Ministro Paulo Guedes ataca o nosso polo industrial. A nossa floresta segue pegando fogo e sem nenhuma política ou interesse do governo federal se importar com isso. E, também o triste fato da crise de oxigênio no Amazonas, o governo federal sabia, houve uma oferta de outros países da América Latina de oxigênio. Eles não enviaram aeronave", disse o coordenador. 

Yann disse que o governo Bolsonaro está ruindo. " O movimento está cada vez como mais frequência e cada vez com mais intensidade", finalizou.




Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.